Situação

FUGITIVOS de presídio federal estão "PERDIDOS" e sem ajuda do CRIME ORGANIZADO, dizem investigadores.

Deibson Nascimento e Rogério Mendonça escaparam da penitenciária de segurança máxima no dia 14 de fevereiro.

Homem que abrigou FUGITIVOS da Penitenciária de Mossoró é PRESO pela PF
Fugitivios de penitenciária máxima. Foto: Divulgação/Secretaria Nacional de Políticas Penais

Os dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró foram “abandonados” pela estrutura de apoio do crime organizado, diz investigadores.

De acordo com o acompanhamento da equipe de busca no Rio Grande do Norte, os dois estão sem assistência há uma semana.

Deibson Nascimento e Rogério Mendonça escaparam da penitenciária de segurança máxima no dia 14 de fevereiro.

Este foi o primeiro incidente desse tipo registrado no sistema prisional federal, instituído em 2006. A equipe de busca entrou no 17º dia de operação na sexta-feira (1º).

Os dois indivíduos foram avistados por agricultores em uma plantação na área rural da cidade de Baraúna na tarde de quinta-feira (29).

Os fugitivos parecem estar encontrando dificuldades para deixar a área onde as buscas estão sendo conduzidas, concentrando-se em um raio mais estreito perto de Baraúna, e parecem estar “perdidos”.

Ao invés de seguir em direção à fronteira com o Ceará, eles teriam retornado para uma área mais próxima da cidade e da penitenciária de Mossoró.

Os investigadores relatam que as prisões e apreensões recentes de suspeitos de colaborar com os fugitivos prejudicaram a estratégia do crime organizado de ajudar os dois a fugir do estado.

Desde a fuga, eles receberam assistência e, até o momento, pelo menos cinco pessoas foram presas sob suspeita de auxiliar os detentos a se esconderem e se locomoverem pela região.

Além disso, Deibson e Rogério aparentemente não possuem mais celulares, e um deles estaria ferido e mancando, conforme relatado por uma testemunha ouvida pela polícia na quinta-feira (29).

As operações de busca continuam no 17º dia, porém a dificuldade aumenta devido às intensas chuvas que afetam a região.