Crítica

Vídeo: "Foi muito tempo de desinvestimento", diz RAQUEL LYRA em discurso na entrega de 100 viaturas à Polícia Militar

A governadora Raquel Lyra disse que houve um “desinvestimento” nas forças de segurança em discurso na cerimônia de entrega de 100 viaturas e 7 mil coletes à Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) nesta quarta-feira, 4 de julho. Ela também prometeu reformas nos prédios da polícia.

“Foi muito tempo de desinvestimento. O Corpo de Bombeiros há muito tempo não vê investimento, a Polícia Militar, e a gente começa do começo, trocando viaturas, trocando os coletes, comprando armamento. Vamos fazer, se Deus permitir, o mais breve possível, iniciar a reforma dos equipamentos onde estão instalados os quartéis, as companhias, as delegacias”, disse.

Veja vídeo:

https://www.instagram.com/reel/CuSX46RtIea/

No evento em que também participou a vice-governadora, Priscila Krause, Raquel entregou as chaves dos veículos e os coletes aos policiais militares, durante solenidade no Palácio do Campo das Princesas. As 100 viaturas irão atender a demanda da Região Metropolitana do Recife (RMR).

Leia também:
>>> Raquel Lyra realiza entrega de mais de 100 ÔNIBUS ESCOLARES aos municípios de Pernambuco

Ainda devem ser entregues mais 795 viaturas até o final do ano, o que representa um investimento de mais de R$ 39 milhões.

De acordo com a secretária de Defesa Social, Carla Patrícia, o incremento visa o reaparelhamento da frota e, sobretudo, a valorização da vida dos profissionais.

“Isso é valorização dos nossos policiais. A chegada de novos veículos vai ampliar ainda mais a eficácia do trabalho já realizado. Com planejamento e investimento, atuaremos no combate à criminalidade e seguiremos reforçando o policialmente prestado para toda a população pernambucana”, reforçou.

Dos 7 mil coletes balísticos, que contaram com mais de R$ 10 milhões de investimentos, 4.650 unidades serão distribuídas para o efetivo masculino e 2.350 unidades para o feminino.

“É um marco para a Polícia Militar. Com essa chegada, poderemos repassar um colete para cada policial militar, sem ser necessário o compartilhamento do equipamento. Ou seja, fazer o acautelamento, o que já era uma meta antiga e nunca havia sido alcançada”, reforçou o comandante da Polícia Militar de Pernambuco, coronel Tibério César dos Santos.