Com o objetivo de fortalecer e ampliar a inovação no setor público, o Governo de Pernambuco lançou, nesta sexta-feira, 10 de maio, o programa Cientista Arretado.

A iniciativa prevê a cooperação entre o poder público e pesquisadores a fim de produzirem soluções inovadoras para os desafios governamentais de áreas estratégicas da gestão.

Durante a cerimônia, que ocorreu no Porto Digital, no bairro do Recife Antigo, a governadora Raquel Lyra assinou, acompanhada da vice-governadora, Priscila Krause, um memorando de entendimento com universidades e institutos de ensino e pesquisa e o decreto que institui o programa.

Os editais lançados pela iniciativa irão receber o aporte de R$ 10,5 milhões, orçamento garantido, como destacou a governadora Raquel Lyra.

A iniciativa, promovida pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti/PE), através da Usina Pernambucana de Inovação, com fomento da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), promoverá a parceria entre a academia e o Governo, por meio de um pesquisador sênior e sua equipe, para a solução de um grande desafio de uma secretaria de estado indicada pela Secretaria de Planejamento (Seplag).

A expectativa é que o edital constitua pelo menos dez equipes multidisciplinares acadêmicas com um pesquisador sênior e até seis pesquisadores associados e juniores, além de servidores públicos. Além disso, serão beneficiadas diretamente dez secretarias e indiretamente as demais.

As soluções submetidas ao edital podem resultar em posterior contratação de fornecimento, por meio de convênio de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI) com a Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT), vinculada ao Cientista Arretado.