O juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, da Justiça Eleitoral, Antonio Maria Patiño Zorz, determinou a retirada do ar de uma campanha falsa feita no site em nome do pré-candidato a prefeito de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL). A identidade do criador da arrecadação será investigada.

Continua após a publicidade:

A ação foi proposta pelo deputado federal psolista.

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

A meta do perfil falso, que usou uma foto de Boulos com Lula e o ministro Fernando Haddad, é de R$ 50 mil, mas há registro de apenas uma doação, no valor de R$ 5. Até o momento, o ‘Vakinha’ não retirou a falsa campanha do ar.

De acordo com os autos, a publicação com a intimação foi realizada nesta segunda-feira, 1º O Estadão não conseguiu falar com o site de vaquinhas. O espaço está aberto. No portal, há um guia publicado na tentativa de alertar usuários sobre tentativas de golpe.

Liminarmente, o juiz determinou a retirada da página do ar e que o ‘Vakinha’ forneça os dados do usuário, como IP, data, hora e portas lógicas.

Depois de retirar a página do ar, o site deverá juntar aos autos a comprovação do cumprimento liminar. Caso não desative a vaquinha, o site será multado em R$ 10 mil por dia.

Continua após a publicidade:

No site oficial do ‘Vakinha’, há algumas dicas para evitar golpes.

Para vítimas que fazem doações e depois descobrem se tratar de um golpe, o site também informa ter um prazo para recuperação do dinheiro antes que fique disponível para o criminoso sacar.

Estadão Conteúdo

Continua após a publicidade: