A Scania, gigante sueca do setor automotivo, anunciou um novo ciclo de investimentos no Brasil, com um aporte de R$ 2 bilhões para o período de 2025 a 2028. Este investimento será destinado à unidade de São Bernardo do Campo, localizada no ABC paulista, e se somará ao ciclo atual de 2021 a 2024, que totaliza R$ 1,4 bilhão.

Continua após a publicidade:

Anúncio e Impacto na Indústria Brasileira

O anúncio foi feito durante uma visita do vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, e do secretário da pasta, Uallace Moreira Lima, às instalações da Scania. Alckmin destacou que a empresa está na vanguarda da inovação tecnológica e sustentabilidade, cumprindo os principais requisitos da Nova Indústria Brasileira (NIB). Ele ressaltou que a Scania é uma indústria sustentável e verde, liderando a descarbonização com veículos elétricos, a gás e com biodiesel, e que a unidade de São Bernardo do Campo é altamente competitiva, produzindo 115 caminhões pesados e ônibus por dia.

Expansão da Produção e Foco em Sustentabilidade

Christopher Podgorski, presidente e CEO da Operação Industrial da Scania, enfatizou que o polo industrial de São Bernardo do Campo ocupa uma área de 427 mil metros quadrados e possui o que há de mais avançado na indústria nacional. A unidade opera com nove fábricas integradas, produzindo caminhões, ônibus, motores industriais e marítimos, todas constantemente atualizadas. Desde 2018, a Scania tem se adaptado para a produção de Soluções de Transporte Sustentável, incluindo a industrialização de motores a gás e biometano, além de lançar a nova geração de ônibus e o trem de força “Super”.

Produção de Ônibus Elétricos

Com um investimento adicional de R$ 60 milhões, a Scania iniciará a preparação industrial para produzir chassis de ônibus elétricos a partir de março de 2025. A unidade brasileira será a terceira da Scania no mundo a fabricar veículos eletrificados. Isabelle Diniz, engenheira de processos industriais e responsável pelo projeto, explicou que as adaptações na linha de produção serão mínimas, focando principalmente na pré-montagem dos sistemas de resfriamento e alta tensão, além da estrutura para sustentar as baterias.

Os novos ônibus elétricos serão do modelo 4×2, com 12 metros de comprimento e alimentados por até cinco pacotes de baterias. A produção deverá manter o nível atual, com 11 chassis fabricados diariamente, sendo três deles eletrificados. Estes chassis serão idênticos aos modelos produzidos e comercializados atualmente na Europa, reforçando o compromisso da Scania com a sustentabilidade e inovação tecnológica.

Implicações para o Futuro

O novo ciclo de investimentos da Scania reforça o papel estratégico do Brasil na expansão das operações globais da empresa, especialmente no desenvolvimento de tecnologias sustentáveis. A produção de veículos eletrificados não apenas fortalece a competitividade da Scania no mercado brasileiro, mas também contribui para a redução das emissões de carbono e a promoção de um transporte mais verde.

Com este novo aporte, a Scania consolida sua posição como líder em inovação e sustentabilidade na indústria automotiva, alinhando-se aos objetivos da Nova Indústria Brasileira e preparando-se para atender à crescente demanda por veículos mais eficientes e menos poluentes.