A Peugeot está se aproximando do lançamento oficial da nova geração do 2008 no Brasil. Recentes flagras do SUV circulando sem disfarces indicam que o modelo está quase pronto para chegar ao mercado. O novo 208, por sua vez, deve ser lançado no último trimestre de 2025, após o Citroën C3 Basalt.

Segundo apurações da revista Auto Esporte, tanto o novo 208 quanto o 2008 contarão com opções eletrificadas em seu catálogo a partir de 2025. O sistema utilizado será o Bio Hybrid, uma tecnologia micro híbrida (MHEV) que estreará nos modelos Fiat Pulse e Fastback ainda em 2024.

O sistema Bio Hybrid substitui o alternador e o motor de partida por um dispositivo elétrico, utilizando uma bateria auxiliar de 12 volts em conjunto com o sistema elétrico convencional do veículo. Isso permite que o carro continue em movimento com o câmbio desacoplado e o motor desligado. Essa tecnologia será associada ao motor T200 1.0 turbo, que entrega até 130 cavalos de potência e 20,4 kgfm de torque.

Continua após a publicidade:

BIO-HYBRID: este é o nome da tecnologia de motopropulsão híbrida, que combina energia térmica flex e eletrificação, que a Stellantis apresentou hoje no Polo Automotivo de Betim, em Minas Gerais. As distintas alternativas da arquitetura híbrida foram demonstradas em três plataformas correntes da empresa e poderão ser adotadas de modo flexível na gama de marcas e produtos, constituindo diversas soluções acessíveis de transição para uma mobilidade mais sustentável.

As plataformas híbridas foram desenvolvidas pelo Tech Center Stellantis na América do Sul, em associação com fornecedores, pesquisadores e outros parceiros que constituem o ecossistema de inovação impulsionado pela empresa.

As montadoras continuam a adaptar suas estratégias e operações para se manterem competitivas no mercado automotivo. A Fiat e a Peugeot estão focadas na introdução de novos modelos e tecnologias, enquanto a GM toma decisões drásticas para otimizar sua operação na América do Sul. Essas mudanças refletem a constante evolução e os desafios enfrentados pela indústria automobilística global.