O Paraná Pesquisas divulgou nesta sexta-feira, 13 de outubro, um levantamento que aponta o atual Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, como franco favorito para se reeleger em 2026.

Continua após a publicidade:

Quando perguntados de forma espontânea, 51,2% dos entrevistados não soube responder. Quem declarou ninguém, branco ou nulo foram 8,7%.

Já entre os candidatos, Lula aparece na frente com 22,1% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro (PL), que atualmente está impedido de disputar pleitos até 2030, tem 14,3%.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), tem 1,3%. Os outros nomes ouvidos não chegaram a 1%.

Confira:

Lula paraná pesquisa

Pesquisa espontânea para Presidente nas Eleições 2026. Fonte: Paraná Pesquisas

No cenário estimulado, quando o nome do candidato é apresentado, Lula também aparece na frente quando comparado com os governadores de São Paulo (Tarcísio), do Paraná (Ratinho Jr.) e de Minas Gerais (Romeu Zema).

Leia mais:
>>> LULA X TARCÍSIO 2026: Paraná Pesquisas aponta GOVERNADOR de SP como principal OPONENTE do PETISTA

Continua após a publicidade:

Confira abaixo os cenários: 

Contra Tarcísio de Freitas, Lula aparece com 37,6% das intenções de voto, enquanto o governador de São Paulo tem 18,9%. Enquanto isso, Simone Tebet aparece com 9%, Ciro Gomes tem 8,7% e Eduardo Leite, 3,7%.

Quando o nome de Tarcísio é trocado pelo de Romeu Zema, o presidente continua com 37,6%, mas o governador de Minas Gerais fica com 15,3%. Tebet e Gomes empatam com 8,8%, enquanto Eduardo Leite fica com 4%.

Já contra o governador do Paraná, Ratinho Júnior, Lula aparece com a maior vantagem, com 37,7% contra 12,8% do gestor paranaense. Ciro Gomes neste cenário tem 9,2%, Tebet tem  8,7% e Eduardo Leite tem 4,1%.

O estudo foi feito através de entrevistas pessoais, com eleitores com 16 anos ou mais, em 26 Estados e Distrito Federal e em 162 municípios brasileiros entre os dias 29 de setembro e 3 de outubro de 2023, sendo auditadas simultaneamente à sua realização, no mínimo, 20,0% das entrevistas.

Continua após a publicidade:

Segundo o instituto, a pesquisa tem grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de 2,2 pontos percentuais para os resultados gerais.