Indisposição

Vídeo: Bolsonaro chama ministro Moraes do STF de canalha e diz que não cumprirá suas decisões

O Presidente deu a declaração em manifestação pró-governo que aconteceu na terça-feira, 7 de setembro, Dia da Independência, na Avenida Paulista, em São Paulo.

Depois de fazer críticas a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) em ato em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro afirmou na terça-feira, 7 de setembro, que não cumprirá decisões do ministro da Corte Alexandre de Moraes, a quem chamou de “canalha”. Deu a declaração em manifestação pró-governo na Avenida Paulista, em São Paulo. Confira o vídeo abaixo:

“Não se pode admitir que uma pessoa apenas, um homem apenas, turve a nossa democracia e ameace nossa liberdade. Dizer a esse ministro que ele tem tempo ainda para se redimir. Tem tempo ainda de arquivar seus inquéritos. Ou melhor acabou o tempo dele”, disse o presidente. “Sai, Alexandre de Moraes. Deixa de ser canalha. Deixa de oprimir o povo brasileiro, deixa de censurar o seu povo”, afirmou no vídeo.

No discurso, Bolsonaro voltou a atacar o sistema eleitoral brasileiro.

“Dizer mais a vocês, nós acreditamos e queremos a democracia, a alma da democracia é o voto, não podemos admitir um sistema eleitoral que não oferece qualquer segurança por ocasião das eleições”, declarou.

Leia mais:
>>> Bolsonaro diz que ‘não será preso’ e ‘só Deus’ o tira da Presidência em discurso a apoiadores na Avenida Paulista

“Não posso participar de uma farsa com essa patrocinada ainda pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral [ministro Luís Roberto Barroso]”, disse.

Bolsonaro também afirmou que nunca será preso.

“Dizer àqueles que querem me tornar inelegível em Brasília: só Deus me tira de lá”, disse. “Dizer aos canalhas que eu nunca serei preso.”

Depois do discurso, Bolsonaro acenou para apoiadores enquanto deixava a av. Paulista de carro.

O presidente disse no dia 2 de setembro que esperava a presença de 2 milhões de pessoas na Paulista. Antes de ir a São Paulo, Bolsonaro discursou na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Afirmou que o “Supremo Tribunal Federal perdeu as condições mínimas de continuar dentro daquele Tribunal”.

Negou querer uma “ruptura” institucional, mas afirmou que quem age “fora” da Constituição “se enquadra ou pede para sair”.

Da redação do Portal com informações do site Poder360

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal