Declaração

Lula: ‘A cada 7 de setembro, anunciei boas notícias. Naquele tempo, o Brasil era um país onde a vida das pessoas estava mudando para melhor’

O ex-presidente divulgou um vídeo na véspera do Dia da Independência, exibida às 19h em todas as redes do petista e reafirmou que é possível reconstruir o Brasil com a força e a coragem do povo brasileiro.

Em meio ao enfrentamento de um dos mais duros períodos da história recente, o ex-presidente Lula volta a trazer a esperança de dias melhores e uma sociedade mais justa e fraterna aos brasileiros. Às vésperas das comemorações do 7 de setembro, na segunda-feira, 6 de setembro, Lula falou ao país.

Na mensagem, exibida às 19h em todas as redes de Lula e do PT, o ex-presidente reafirmou que é possível reconstruir o Brasil, com a força e a coragem do povo brasileiro, para transformar a atual realidade, de ódio e destruição das riquezas nacionais, em um destino com soberania, paz e prosperidade. 

“Tive a honra de presidir o Brasil durante oito anos”, discursou Lula. “A cada 7 de setembro, eu procurava trazer uma mensagem de esperança para o povo brasileiro. Recordo que, muitas vezes, anunciei boas notícias nessa data. Porque o Brasil, naquele tempo, era um país onde a vida das pessoas estava mudando para melhor”, lembrou o ex-presidente.

Leia mais:
>>> PT investe em reaproximação com evangélicos; saiba quem são “os pastores de Lula”

Conquistas

“A cada dia mais empregos eram criados, o salário crescia, os jovens negros e filhos de trabalhadores chegavam à universidade, as oportunidades se abriam para quem precisava ter uma chance”, observou o ex-presidente, lembrando que  o Dia da Independência  também  tornou-se “um dia para compartilharmos nossas conquistas”.

Lula enfatizou ainda que é papel de um presidente “manter acesa a confiança da população no presente e no futuro do país, mostrar que é possível superar os obstáculos“. Ainda de acordo com Lula,  

“um presidente tem de saber somar forças para governar com esse sentimento permanente, porque é dele que vem um exemplo para o país”.

Crise aguda

Lula lamentou o quadro de crise aguda da economia brasileira, em especial a volta da fome, a explosão do desemprego e da inflação que massacraram o poder de compra do trabalhador. Ele também criticou o ocupante do Planalto por sua falta de empatia e solidariedade com o sofrimento do povo.

“Ao invés de somar, [Bolsonaro] estimula a divisão, o ódio e a violência. Definitivamente, não é isso que o Brasil espera de um presidente”.

“Especialmente nesse 7 de setembro de um ano tão difícil, era de se esperar um gesto assim de quem está governando o país, que ele desse uma palavra de solidariedade às famílias vítimas da pandemia e viesse anunciar um plano para garantir a vacina para todos, pondo um fim a essa angústia que a população vive”, afirmou Lula.

‘Era de se esperar um plano para gerar empregos, que desse um alento aos trabalhadores. Que viesse dizer que a Petrobras vai voltar a vender gasolina pelo custo real e não mais elo preço do dólar. Porque foi essa política errada que fez disparar os preços dos combustíveis”, apontou o ex-presidente, enfatizando que, sem o Estado, não é possível crescer com soberania.

“O Brasil andou para trás porque o governo federal parou de investir no crescimento e nos programas que ajudam o povo”, destacou. “Cortaram as verbas das escolas, dos hospitais, da agricultura familiar, encolheram o Bolsa Família. Nenhum país do mundo vai para frente sem investimento público”, definiu Lula.   

Pobre no orçamento, rico no imposto

Para Lula, o caminho de prosperidade passa por investimentos sólidos em programas que incluam a população mais vulnerável no orçamento federal. Além disso, é necessário uma reforma tributária mais justa com que ganha menos e equilibrada para os mais ricos.

“Venho dizendo que a solução para o país é colocar o pobre no orçamento e o rico no imposto de renda”, insistiu o ex-presidente.

“A fome, a pobreza, o desemprego e a desigualdade não são mandamentos divinos, são resultado de erros que nós podemos e devemos corrigir, para mudar essa situação. Mudar com coragem, com confiança na nossa gente e com democracia sempre”, clamou.

“Pararam as obras que geram emprego, que fazem a economia crescer e, ao mesmo tempo, continuaram cobrando, cada vez mais, imposto dos pobres do que dos ricos. São essas injustiças que precisamos enfrentar novamente para colocar o Brasil em pé”.

Reconstrução e fé no futuro

Lula encerrou sua fala pedindo aos brasileiros que confiem na própria capacidade de superar adversidades e que tem fé em dias melhores para a atual e futuras gerações.

“Sei que a vida nunca foi tão dura para a imensa maioria do nosso povo”, disse. “Mas eu aprendi a acreditar sempre na força dos brasileiros e das brasileiras“.

“Neste 7 de setembro, quero deixar registrada uma mensagem de esperança: é preciso continuar lutando para superar esse momento, como superamos tantas outras crises no passado. Tenho fé que vamos reconstruir esse país, com justiça, soberania e oportunidades para nós, nossos filhos e netos”, encerrou o ex-presidente.

PT

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal