Posicionamento

Luciana Santos diz que é hora da população ‘firmar um pacto social’ contra o ‘desgoverno’ de Bolsonaro

A presidente nacional do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco deu a declaração neste 7 de setembro, ressaltando que no Dia da Independência, somos convocados a defender os brasileiros e brasileiras e a democracia.

Frente aos atos antidemocráticos convocados e com participação do próprio presidente da República, Jair Bolsonaro, no feriado desta terça-feira, 7 de setembto, a presidente nacional do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos ressaltou que no Dia da Independência somos convocados a defender os brasileiros e brasileiras e a democracia.

“Neste sete de setembro, quando celebramos a independência do nosso país e seu nascimento enquanto nação soberana, todos somos chamados a defender a democracia”, afirmou Luciana.

Segundo ela, “a luta pela independência, nos dias de hoje, passa pelo fortalecimento da nossa soberania, pelo respeito à Constituição, às leis, instituições e valores democráticos que nos regem”.

Leia mais:
>>> Podcast: Luciana Santos fala sobre voto impresso, ex-presidente Lula e CPI da Pandemia

>>> Luciana Santos: Bolsonaro é inimigo número um dos povos originários

Dessa forma, a dirigente nacional defende o caminho de resgate ao “projeto de nação que valorize a educação, invista na saúde pública, se concentre em construir alternativas de inclusão social e de desenvolvimento sustentável com qualidade de vida para nossa gente”, destacou Luciana.

Para a presidente do PCdoB, “mais que nunca é hora de firmar um pacto social que inviabilize os planos antinacionais e antipovo que o governo Bolsonaro representa e vem buscando nos impor”.

E para isso, apresenta uma outra via possível, a união de uma frente ampla de salvação nacional. Segundo Luciana

“é tempo de reforçar a resistência e dos que realmente amam nossa pátria, construir juntos um novo caminho, uma nova aurora que resgate direitos, promova crescimento e ofereça oportunidades aos homens e mulheres dessa nossa terra”.

Luciana Santos conclui sua declaração com um “Viva ao 7 de setembro, viva o povo que luta!”

Povos originários

A presidente nacional do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, comentou, por meio de suas redes sociais no dia 9 de agosto, a denúncia de genocídio contra o presidente Jair Bolsonaro, levada ao Tribunal Internacional de Haia pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), devido à morte de 1.162 indígenas de 163 povos na pandemia.

“O Dia Internacional dos Povos Indígenas (9/8) é dia de resistência e luta. Começa com uma denúncia contra Bolsonaro por crimes contra humanidade e genocídio no Tribunal Penal Internacional de Haia. Num documento de quase 150 páginas, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil defende que o governo agiu de forma deliberada para “exterminar” etnias e povos e estabelecer um Brasil sem indígenas”, disse Luciana Santos.

Da redação do Portal com informações do Portal PCdoB

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal