Decisão

Doria fica impedido pela Justiça de vetar atos contra Bolsonaro no dia 7 setembro em São Paulo

Determinação do TJSP diz que atos contra e a favor do presidente podem acontecer na mesma data, desde que sejam em locais distintos.

Foi determinado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) que o governador João Doria (PSDB) não pode impedir atos contra o presidente Jair Bolsonaro que estão sendo convocados para o próximo dia 7 de setembro, desde que estes ocorram em locais distintos aos protestos a favor do governo, marcados para a Avenida Paulista. O fato vai contra o anúncio feito por Doria na quinta-feira, 26 de agosto.

Veja também:
>>>João Doria diz que PSDB é a terceira e melhor via para as eleições de 2022; governador de S. Paulo visitou Pernambuco no fim de semana

O governador tinha dito que a Secretaria da Segurança Pública iria vetar o ato contra Bolsonaro, mobilizado por grupos de esquerda. Os organizadores tinham escolhido o Vale do Anhangabaú para o protesto em São Paulo após a utilização da Avenida Paulista ser concedida a grupos pró-governo respeitando um rodízio estabelecido.

Os movimentos de esquerda então acionaram a Justiça e pediram uma liminar contra a decisão de Doria. O pedido foi atendido pelo juiz Randolfo Ferraz de Campos, da 14ª Vara de Fazenda Pública do estado.

Na sentença, o magistrado afirmou que o ato não podem ser impedido, caso ocorra em local distinto dos protestos pró-Bolsonaro.

“Que não sejam impedidas, respeitadas as balizas constitucionais: pacificidade, o que inclui a vedação de portar armas, cabe destacar, vedação aplicável a qualquer participante da manifestação, prévio aviso e não frustração de outra reunião convocada para o mesmo lugar (exclusividade)”, completou.

Visita a Pernambuco

O governador de São Paulo participou de um evento promovido pela executava nacional do PSDB, que reuniu  políticos, filiados e militantes da sigla no Teatro do Shopping Difusora, em Caruaru. Essa foi a oitava edição do “Encontros do PSDB pelo Brasil”, mobilização que concentra lideranças tucanas em torno das prévias da legenda, que ocorrem no próximo dia 21 de novembro, onde os filiados do partido devem escolher quem será o candidato a Presidência da República em 2022.

João Doria disputa as prévias do PSDB com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que esteve em Caruaru há 15 dias, Tasso Jereissati, senador do Ceará, e Arthur Virgílio, que foi prefeito de Manaus/AM de 2013 à 2020.

O gestor desembarcou no Aeroporto de Caruaru Oscar Laranjeira por voltas das 8h30, e foi recepcionado pela prefeita Raquel Lyra. Em seguida visitaram a Feira de Artesanato do município e a Via Parque, espaço composto por ciclovia, academia de saúde, academia da terceira idade (ATI), parques infantis, quadras poliesportivas e bicicletário.

Além do evento com lideranças,  Doria foi recebido por Raquel Lyra no Palácio Jaime Nejaim. Juntos com o secretário estadual de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, e o secretário municipal de Educação, João Paulo Cêpa, celebraram a assinatura de um convênio do programa Aprender Sempre – Recuperação e Aprofundamento, voltado para língua portuguesa e matemática, no ensino fundamental.

Ainda no sábado, o governador participou de um almoço no apartamento do presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, e no final da tarde se reuniu o governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB), no Palácio do Campo das Princesas, sede do Executivo do Estado.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal