Pernambuco

Governador Paulo Câmara lança programa de testagem em massa da população para Covid-19

O TestaPE vai garantir que dentro de seis meses, 10% dos moradores de todo o Estado sejam testados. O primeiro lote, com 200 mil testes, começa a ser distribuído ainda esta semana.

 

O governador Paulo Câmara (PSB) lançou, nesta quarta-feira, 18 de agosto, o TestaPE – programa de testagem em massa da população para detecção da Covid-19. O lançamento aconteceu no Palácio do Campo das Princesas, com transmissão pela internet.

A iniciativa visa testar 10% da população do Estado, nos próximos seis meses, reforçando a vigilância do novo coronavírus no território para rastrear e isolar casos ativos da doença. Por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), o Governo de Pernambuco está investindo R$ 7,6 milhões na compra de 1.090.713 testes de antígeno para ampliação da oferta de exames em locais estratégicos nos municípios.

De acordo com Paulo Câmara, o Estado entra em uma nova fase na estratégia de enfrentamento ao novo coronavírus.

“Estamos caminhando, seja com a estruturação da saúde, seja com o avanço da vacinação. Esses testes chegam justamente pra dar agilidade no diagnóstico e para que todas as medidas necessárias sejam tomadas. Adquirimos mais de um milhão de testes de antígeno para Covid-19, que serão distribuídos a todos os municípios pernambucanos. Queremos, nos próximos meses, ter condição de diminuir a circulação do vírus em Pernambuco a partir da identificação”, afirmou o governador.

Leia também:
>>>Paulo Câmara pactua metas da Educação para 2021 com objetivo de índices semelhantes ao IDEB de antes da pandemia

O objetivo, segundo o governador, é detectar a doença no momento em que o vírus estiver mais ativo e mais contagioso.

“Vamos orientar os casos positivos para que respeitem o isolamento e as recomendações médicas. É uma atitude responsável, que vai ajudar o Estado a continuar avançando no Plano de Convivência e na retomada econômica”, acrescentou o governador.

Nesta primeira etapa, aproximadamente 1,5% da população pernambucana deverá ser testada até o final de setembro.

O primeiro lote, com 200 mil exames, começa a ser distribuído ainda esta semana, e os municípios devem organizar sua logística para testar a população a partir de três eixos: na porta de entrada da rede de saúde (unidades básicas de saúde, policlínicas e as Unidades de Pronto Atendimento); nos locais com grande circulação de pessoas, como os terminais integrados de ônibus e estações de metrô; e nos serviços do setor público e privado, através de parcerias com instituições do terceiro setor.

“Pernambuco está empenhado no reforço da vigilância genômica do novo coronavírus. Com o programa TestaPE, a articulação entre o Estado e os municípios será fortalecida, qualificando o monitoramento e controle da possível expansão de variantes, como é o caso da Delta. Com mais pessoas testadas, mais amostras são coletadas para sequenciamento genético, proporcionando maior amostragem para detecção das cepas circulantes na nossa população”, argumentou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Os testes rápidos também darão maior celeridade à assistência aos pacientes com quadro suspeito da Covid-19 em Pernambuco.

“Com o uso dos testes de antígenos na rede de saúde, o atendimento aos pacientes que dão entrada nos serviços e têm indicação para internamento será mais ágil, auxiliando na tomada de decisões e encaminhamento do paciente, se necessário, para uma unidade de referência”, explicou Longo.

Similar ao exame de biologia molecular RT-PCR, o teste rápido de antígeno também é feito com a coleta de material biológico da nasofaringe (nariz e garganta) do paciente, com swab nasal. A diferença é que o resultado, ao contrário do RT-PCR, sai em aproximadamente 30 minutos. Também não é preciso levar ao laboratório ou utilizar equipamentos complexos para saber o resultado.

A indicação é que o exame seja feito em até dez dias após o início dos sintomas, com preferência entre o quinto e o sétimo dia. Assim como os testes moleculares de RT-PCR, o de antígeno também detecta a doença em sua fase aguda, quando a infecção está ativa e há maior risco de transmissão.

Participaram do evento o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota; o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Pernambuco (COSEMS-PE), José Edson; além da secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque.

Da redação do Portal com informações do Governo de Pernambuco

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal