Resposta

Doria critica ataque de Bolsonaro à Coronavac: ‘nem reconhece que a sua mãe tomou as duas doses da vacina que ele tanto acusa’

Governador de São Paulo julgou como “bizarro” e “lamentável” a posição do presidente.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) criticou na terça-feira (17), que a CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan, salvou a vida da mãe do presidente Jair Bolsonaro. A declaração foi feita durante entrevista à CNN Brasil.

Questionado sobre os ataques de Bolsonaro à vacina, Doria julgou como “bizarro” e “lamentável” a posição do presidente, que afirmou diversas vezes que não iria comprar o medicamento devido sua origem, a China.

“Bolsonaro é alvo de memes até internacionais. Pela sua postura, desregramento, falta de respeito com a democracia e distanciamento do povo. O presidente nem sequer reconhece que a sua mãe tomou as duas doses da vacina que ele tanto acusa e tanto critica”, disse.

Ainda de acordo com o governador, as declarações que o presidente fez contra as vacinas são completamente “loucas”.

“Chamar de covarde aqueles que ficam em casa. Falar que alguém vai se tornar jacaré ao tomar a vacina, que as pessoas vão ficar loucas, fala tanta bobagem que cabe num exame pisiciquiátrico”, afirmou.

O governador de São Paulo ainda julgou que Bolsonaro é um “atentado à democracia” do Brasil.

Ver mais:

>> Mãe de Bolsonaro toma a segunda dose da CoronaVac

Bolsonaro diz que CoronaVac não tem comprovação científica

Durante entrevista o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a CoronaVac, ao afirmar que a vacina não teria comprovação científica. Em conversa com a Rádio Grande FM, do Mato Grosso do Sul, ele também voltou a defender o tratamento precoce contra o novo coronavírus.

“Uma vacina como a CoronaVac, que não tem comprovação científica. Como é que eu posso obrigar alguém a tomar algo que não está comprovado cientificamente? Por outro lado, o tratamento precoce. É uma obrigação do médico buscar uma alternativa para alguém que está sofrendo”, disse o chefe do Executivo.

Bolsonaro também fez comentários a respeito do preço estabelecido pelo Instituto Butantan para a venda da vacina.

Durante a tradicional live da quinta-feira, o presidente revelou que pediu para a Controladoria-Geral da União (CGU) investigar a diferença de valor do produto em relação ao ofertado pela Sinovac.

“Eu não quero acusar o Butantan de fazer nada errado. Aguardamos a planilha de preço deles, sempre negada para nós. Quem sabe justifique nós pagarmos US$ 10 pelo que está sendo oferecido por 5 dólares. Essas questões duvido que a CPI apure”, declarou.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal