Cancelamento

Ministério da Defesa afirma que não haverá desfile em 7 de setembro este ano; saiba motivo

As Forças planejam outras atividades, menos expressivas que a parada militar do Dia da Independência.

O Ministério da Defesa enviou um comunicado aos comandos das 3 Forças Armadas (Aeronáutica, Exército e Marinha) com a informação de que não haverá desfile de tropas e carros em 7 de setembro, dia em é comemorado a independência do Brasil.

De acordo com o Poder360, o texto foi enviado em 2 de agosto pelo ministério chefiado por Walter Braga Netto, que ainda afirmou em nota que, até aquele momento, não havia previsão de evento oficial em Brasília. Com isso, a tradicional cerimônia da Esplanada dos Ministérios não deve acontecer, diz a Defesa, em razão da pandemia de covid-19.

As Forças planejam outras atividades, menos expressivas que a parada militar do Dia da Independência. Ainda não há definição sobre o que será apresentado pelas tropas. O comando estuda um hasteamento da bandeira no Palácio da Alvorada.

No ano passado, cerca de 1.000 apoiadores se aglomeraram no local, mas também não houve o desfile, por causa da pandemia. Houve hasteamento simbólico da bandeira e uma apresentação de manobras do grupo de pilotos de acrobacia da Força Aérea Brasileira, a Esquadrilha da Fumaça.

Ver mais:

>> Militares das Forças Armadas desfilam com tanques na Esplanada dos Ministérios e entregam convite ao presidente Bolsonaro

Eventos recentes

A Marinha realizou no último dia 10 de agosto um desfile com veículos blindados e armamentos na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, a caminho do Centro de Instrução de Formosa, em Goiás, onde haverá treinamento de militares. O presidente Jair Bolsonaro acompanhou o evento da rampa do Palácio do Planalto, onde recebeu o convite para comparecer a uma demonstração operativa que no dia 16 de agosto.Militares, Militares das Forças Armadas desfilam com tanques na Esplanada dos Ministérios e entregam convite ao presidente BolsonaroMilitares, Militares das Forças Armadas desfilam com tanques na Esplanada dos Ministérios e entregam convite ao presidente Bolsonaro

O ato ocorreu no mesmo dia em que está prevista a votação, no plenário da Câmara dos Deputados, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/2019, que torna obrigatório o voto impresso no país. Para parlamentares, o evento seria uma tentativa de intimidação.

No dia 16, o presidente fez um disparo com peças de durante a uma demonstração de manobra tática da Operação Formosa, em Formosa (GO).

Os comandantes do Exército, general Paulo Sérgio, e da Marinha, almirante Garnier, participaram. O comandante da Aeronáutica e o vice-presidente Hamilton Mourão não compareceram. O ministro da Secretaria Geral, general Luiz Eduardo Ramos não participou.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal