Crítica

Raul Henry atribui atraso nas reformas estruturais do Brasil à “falta de liderança” de Bolsonaro

O deputado federal alega que para o país avançar, são necessárias medidas importantes que ajudam a manter a confiança nas políticas fiscais e macroeconômica .

O presidente estadual do MDB, deputado federal Raul Henry criticou a governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e disse que o atraso no avanço das reformas do Brasil é de responsabilidade o mandatário: “Falta de liderança do Presidente da República”.

“Depois da reforma da Previdência, ele (Bolsonaro) esqueceu o restante da pauta, da economia, de abrir o país para a atração dos investimentos, e foi para o confronto ideológico, e o pior, o confronto com as instituições democráticas. Então se perdeu o resto da agenda estruturante deste momento”, relatou Henry ao Blog do Alberes Xavier.

Veja também:
>>>Parecer de Raul Henry na Comissão da Câmara é para rejeição da PEC do Voto Impresso no plenário

O paramentar disse que para o país avançar, são necessárias medidas importantes.

“A minha expectativa é que o Brasil possa fazer o dever de casa, é um país que tem tudo para dar certo mais precisa tomar algumas medidas importantes. Eu não sei se o ambiente que estamos tendo hoje nos permite ter a paz, racionalidade, e a lucidez para fazer as reformas de maneira equilibrada”, pontuou o deputado.

Raul assegura que ainda não é tempo para discussões sobre o pleito de 2022.

“Acho muito cedo para discutir as eleições agora”, frisou. Ele afirmou que espera para quando a definição das regras, após a reforma política estiverem asseguradas, para poder se posicionar. “As alianças se definem no ano das eleições”, concluiu.

Henry ainda fez elogios a conduta do governador Paulo Câmara (PSB), na tomada de decisões diante da pandemia do coronavírus. “Ele acertou nas políticas que eram as que estavam sendo recomendadas pela comunidade internacional”, frisou.

Na Câmara, o deputado Raul Henry foi responsável pela segunda relatoria da comissão especial sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19, que tinha como objetivo torna obrigatório o voto impresso. A proposta foi derrotada pelo plenário, após ter parecer pela rejeição na Comissão Especial.

Da redação do Portal de Prefeitura com informações do Blog Alberes Xavier. 

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal