Educação

Prefeito Keko do Amazém sanciona a Lei de Escola em Tempo Integral; são previstas de cinco até 2022, duas na zona rural

Na solenidade, o gestor recebeu o documento para assinatura por dois estudantes da Escola Municipal Governador Eduardo Campos, do Bairro São Francisco.

O prefeito Keko do Armazém sancionou na quinta-feira, 5 de agosto, a Lei de Escola em Tempo Integral. A legislação foi proposta pelo Poder Executivo do município e tem como base as diretrizes da educação nacional de implantação progressiva do regime de tempo integral na Educação Infantil e Ensino Fundamental.

Na solenidade, o prefeito recebeu o documento para assinatura por dois estudantes da Escola Municipal Governador Eduardo Campos, do Bairro São Francisco, que será uma das instituições em tempo integral.

“Quem conhece de educação sabe que a escola em tempo integral melhora o rendimento dos estudantes e proporciona mais oportunidades de ensino. Precisamos passar por essa transformação, aumentando não só o tempo desses alunos nas instituições, mas também melhorando a qualidade do ensino ofertado. Através de investimento e planejamento, melhoraremos o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) do nosso município”, afirmou Keko.

Leia mais:
>>> Projeto de Escola em Tempo Integral do prefeito Keko é aprovado pela Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho

Também foram anunciadas as demais escolas que estarão na nova modalidade a partir do ano que vem. São elas: Escola Dr. José Roberto Monteiro, do Assentamento Arariba de Baixo; Escola Dr. Humberto da Costa Soares, do Engenho Pau Santo; Escola Laura Rodrigues da Costa, de Pontezinha; e Escola Professor Paulo Freire, em Ponte dos Carvalhos. O Complexo Nova Ponte, também em Ponte dos Carvalhos, está em construção e já iniciará as atividades  em tempo integral.

Aurea Almeida e Elaine Castro são gestores da Escola Dr. Humberto da Costa Soares, no Engenho Pau Santo, e estão muito felizes com a novidade.

“Essa é uma grande conquista, principalmente para nossa escola que fica na zona rural e que normalmente é tão carente de investimentos. Já conversamos com a comunidade e a aprovação foi unânime. Estamos todos muito ansiosos”, disse Aurea.

A lei também segue os critérios estabelecidos pelo Plano Municipal de Ensino, instituído pela Lei Municipal 3.055/2015.

Será implantando o sistema integral como ferramenta de ensino para ampliar o currículo, a quantidade de atividades e a permanência dos alunos nas escolas, tendo como resultado uma melhor performance no Ideb do Cabo.

“Esse é um momento histórico para o município e toda equipe da secretaria e gestores estão empenhados para implantar as escolas em tempo integral e melhorar a qualidade da educação dos nossos alunos”, afirmou o secretário de Educação, Heberte Gomes.

As escolas funcionarão de segunda a sexta-feira em dois turnos consecutivos e interligados pedagogicamente, com quatro horas de duração cada. Serão atendidas crianças da Educação Infantil e adolescentes do Ensino Fundamental, com oferta de almoço e lanche aos alunos.

Além de aumentar o tempo na escola, o novo modelo procura melhorar as potencialidades dos alunos, assim como todas as dimensões humanas, como aspectos cognitivos, afetivos, psicomotores e sociais.

A intersetorialidade também será seguida, agregando os diferentes saberes com o auxílio das famílias e comunidade. As equipes escolares serão formadas por dois dirigentes, um secretário e um supervisor, além de ter profissionais de ensino exclusivos.

Da redação do Portal com informações da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal