Crise

Fux diz que falas de Bolsonaro atacam o STF e decide cancelar reunião prevista entre chefes dos Três Poderes

O ministro relatou que, em julho, conversou com Bolsonaro sobre os limites do exercício da liberdade de expressão e o respeito entre os poderes.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, decidiu hoje (5) desmarcar uma reunião entre os chefes dos Três Poderes que estava sendo articulada para os próximos dias. A reunião estava prevista para ocorrer no mês passado, mas o presidente Jair Bolsonaro foi internado e o encontro não ocorreu. Fux, Fux diz que falas de Bolsonaro atacam o STF e decide cancelar reunião prevista entre chefes dos Três PoderesFux, Fux diz que falas de Bolsonaro atacam o STF e decide cancelar reunião prevista entre chefes dos Três Poderes

A decisão de Fux foi tomada após recentes declarações de Bolsonaro sobre a confiabilidade das urnas eletrônicas e críticas ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso.

Veja também:
>>>Confira os documentos divulgados por Bolsonaro sobre tentativa de invasão no sistema do TSE

No encerramento da sessão desta quinta-feira, Fux fez um pronunciamento e anunciou que a reunião estava cancelada. O ministro relatou que, em julho, conversou com Bolsonaro sobre os limites do exercício da liberdade de expressão e o respeito entre os poderes.

“Diante dessas circunstâncias, o Supremo Tribunal Federal informa que está cancelada a reunião outrora anunciada entre os chefes de Poder, entre eles o Presidente da República. O pressuposto do diálogo entre os Poderes é o respeito mútuo entre as instituições e seus integrantes”, declarou Fux.

Voto impresso

O presidente Jair Bolsonaro compartilhou, em suas redes sociais na noite de quarta-feira (4), dados de um inquérito da Polícia Federal (PF) que apura a invasão ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018. Os documentos apontam que, na invasão hacker, informações da Corte teriam sido roubadas e outras diversas informações acessadas.

O primeiro foi um relatório do próprio TSE a respeito de uma invasão, realizada em abril de 2018 aos sistemas do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), que afetou, segundo a Corte, toda a base da Justiça Eleitoral brasileira. O ataque teria sido realizado entre os dias 18 e 21 de abril daquele ano.

O segundo documento divulgado foi um ofício emitido em novembro de 2018 pelo secretário de Tecnologia de Informação do TSE na época, Giuseppe Janino e o terceiro arquivo, por sua vez, trata-se de um e-mail enviado pelo coordenador de Infraestrutura da Secretaria de Tecnologia da Informação do TSE, Cristiano Andrade, à Polícia Federal, que relatou a perda dos registros (logs) de acesso da época em que aconteceram as invasões.

O presidente ainda divulgou um documento constando 210 páginas do Inquérito 1468 da PF. O arquivo em questão traz as movimentações que a investigação teve ao longo dos últimos quase três anos de apuração. Nesse meio tempo, a Polícia Federal e a Corte trocaram informações a respeito das invasões realizadas ao sistema da Justiça Eleitoral, mas nada foi concluído.

Para ler os documentos, basta clicar nos links abaixo:

Relatório do TSE: bit.ly/3fwXIpT

Ofício da denúncia de fraude: bit.ly/37lJeEQ

E-mail dos logs perdidos: bit.ly/3joaEPN

Inquérito 1468 da Polícia Federal: bit.ly/2VymI92

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal