Falha

Investigação de urna que completava o nº 13 sozinha é concluída; aparelho estava quebrado diz PF

Os peritos analisaram os sistemas instalados e concluíram se tratar apenas de um defeito físico do equipamento.

Após moradores de Morro Agudo, em São Paulo, relatarem que uma urna eletrônica digitava automaticamente o número 3, após os eleitores digitarem o número 1, a Polícia Federal (PF) realizou uma investigação, porém, concluiu  que não houve fraude, mas apenas um botão quebrado.

Os moradores acusaram o equipamento de induzir o voto no candidato Fernando Haddad (PT).

Veja também:
>>>Bolsonaro sugere ato em SP pelo voto auditável seja “último recado”

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, os peritos declararam que não houve problemas de software ou no sistema do equipamento, que já tinha 9 anos de uso.

“Ressalta-se que esse evento, do número 3 ser enviado arbitrariamente sem digitação do usuário, foi observado em momentos aleatórios, após digitação de distintas teclas, em diferentes telas de votação, para os variados cargos”, consta em trecho da conclusão da investigação .

O caso ganhou novamente destaque após ser apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro em uma transmissão ao vivo na última quinta-feira 29.

O caso novamente ganhou destaque após ser apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro em uma transmissão ao vivo na última quinta-feira, 29 de julho. Na live, ele afirmou não ter provas, mas sim indícios de uma suposta fraude no sistema. Os ‘indícios’, como o dessa urna em Morro Agudo, no entanto, já foram desmentidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O presidente Jair Bolsonaro propôs na terça-feira, 3 de agosto, para realização de uma manifestação na Avenida Paulista com a sua presença, como forma de dar um “último recado” acerca do voto impresso auditável.

“Se o ministro Barroso continuar sendo insensível, como parece que está sendo insensível, se o povo assim desejar, porque eu devo lealdade ao povo brasileiro, [haverá] uma concentração na Paulista para darmos o último recado para aqueles que ousam açoitar a democracia. Repito: o último recado, para que eles entendam o que está acontecendo, e passem a ouvir o povo, e passem a entender que o Brasil tem 8,5 milhões de quilômetros quadrados, e não um pedacinho dentro do DF. Eu estarei lá”, declarou o presidente em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal