Solicitação

Recife e Caruaru recomendam a grávidas e puérperas que receberam 1º dose da AstraZeneca, que completem imunização com vacina da Pfizer

A orientação vem após o Ministério da Saúde publicar uma nota técnica no último dia 23 de julho, onde permite a vacinação com os dois imunizantes.

As prefeituras do Recife e Caruaru anunciaram a recomendação para que grávidas e puérperas, que receberam a primeira dose da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca, completem o esquema vacinal com o imunizante da Pfizer.

A orientação vem após o Ministério da Saúde, publicar uma nota técnica no último dia 23 de julho. O Governo de Pernambuco também já havia liberado a combinação das duas vacinas.

Leia mais:
>>> Pernambuco recomenda a grávidas e puérperas que receberam 1º dose da AstraZeneca, que completem esquema vacinal com imunizante da Pfizer

No Recife, a Prefeitura acatou a decisão aprovada pela Comissão Intergestores Bipartite Estadual de Pernambuco (CIB/PE). Na capital pernambucana, até o momento, 50 mulheres estão dentro deste grupo.

“As grávidas e puérperas que tomaram a vacina da Astrazeneca no Recife poderão completar o esquema com a dose da Pfizer, com intervalo de 90 dias. Há 50 mulheres nesse grupo no Recife, que se vacinaram em outro grupo prioritário ou antes de saber que estavam grávidas”, disse o prefeito João Campos.

A vacinação das grávidas e puérperas, na capital pernambucana, teve início no mês de maio já com as doses da Pfizer, conforme orientação do órgão federal. Mesmo assim, a mulher que tomou a vacina da Astrazeneca em outro grupo prioritário, como trabalhadora da saúde, por exemplo, estando grávida ou se descobriu a gravidez após receber a primeira dose, pode agendar a segunda dose normalmente no site ou app do Conecta Recife.

No dia da vacinação, será necessário apresentar os documentos que comprovem a sua gestação ou puerpério, sendo um laudo médico ou cópia do cartão da gestante; podendo ser também exame laboratorial ou de imagem. Todos devem estar assinados e carimbados por profissional competente.

Já para as puérperas, serão aceitos declaração/certidão de nascimento da criança ou resumo de alta da maternidade.

Em Caruaru, as primeiras doses foram realizadas nos dias 9, 10 e 11 de maio e completarão o prazo recomendado para aplicação da D2 nos dias 9, 10 e 11 de agosto. As cerca de 280 mulheres que receberam o imunizante passarão pela intercambialidade (uso de vacinas de fabricantes diferentes) de doses recomendada pelo Ministério da Saúde em caráter de exceção.

“Para o restante da população, a intercambialidade continua não recomendada, sendo orientada a aplicação das duas doses do mesmo fabricante”, explicou o secretário de Saúde, Breno Feitoza.

A suspensão do uso da vacina AstraZeneca em grávidas aconteceu em maio passado, por orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na ocasião, apenas as gestantes e puérperas com comorbidades estavam sendo imunizadas.

As mulheres deverão comparecer ao Centro de Vacinação Covid-19 do Espaço Cultural Tancredo Neves, das 7h30 às 16h30. É obrigatória a apresentação do documento oficial com foto, cópia do CPF, cópia do cartão de vacina (que conste a D1), Cartão Nacional do SUS (CNS) e comprovante de residência.

Da redação do Portal com informações da Prefeitura do Recife e a Prefeitura de Caruaru

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal