Declaração

João Doria diz que Bolsonaro sofrerá impeachment ou será derrotado nas eleições do próximo ano

O governador de São Paulo concedeu entrevista à Rede Pernambuco de Rádios e respondeu questionamento do site Portal de Prefeitura sobre a 'reforma ministerial' feita pelo presidente.

O governador de São Paulo João Doria (PSDB) teceu críticas ao presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), ao ser questionado pelo jornalista Luiz Fernandes, do site Portal de Prefeitura, sobre a reforma ministerial feita por Bolsonaro nas últimas semanas e sua aproximação com o ‘Centão’.

O gestor participou na última quinta-feira, 29 de julho, de entrevista no Programa do comunicador Alberés Xavier, Cidade em Foco, da Rede Pernambuco de Rádios. 

Veja também:
>>>Doria sobre Bolsonaro: ‘Temos um psicopata a frente da presidência do Brasil’

>>>Doria afirma que não vai desistir da disputa pela Presidência em 2022

A respeito da nomeação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para a Casa Civil da Presidência República, João Doria disse que o mandatário estaria indo de encontro ao que ele mesmo criticava no passado.

“Não há reforma que suporte um governo incompetente, um presidente despreparado. Pode reformar a vontade para o centro, pra cima, pra baixo, nada vai adiantar. Aliás, ele que criticava o ‘centão’ – se lembra né, na campanha de  2017, antes das eleições de 2018 e durante as eleições – logo no início do seu governo, em 2019, Bolsonaro dizia que jamais faria aquilo que outros governos fizeram, de colocar a oportunidade para o centrão governar, e agora ele tá fazendo exatamente isso”, criticou o gestor.

Doria não hesitou em falar sobre a possibilidade de um impeachment de Jair Bolsonaro ou possível derrota nas urnas nas eleições do próximo ano. O governador falou também das manifestações contra o chefe do poder executivo, que no último sábado chegou ao 4º ato pedindo a saída do presidente.

“Num governo incompetente não há o que reformar, exceto reformar o próprio presidente. Mas como o presidente aí está, ou será impeachmado pelo Congresso Nacional ou pela força das ruas, ou será demitido pelo voto da popular, voto direto nas eleições de outubro de 2022”, afirmou.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal