Retorno

Zé de Irmã Têca (PSD) reassume o comando da prefeitura de Itapissuma após um mês afastado do cargo

O gestor volta a administrar o município nesta quinta-feira, 29 de julho, após uma cerimônia restrita que vai acontecer nesta tarde no gabinete do prefeito.

Zé de Irmã Têca (PSD), retorna ao cargo de prefeito da cidade de Itapissuma, na Região Metropolitana do Recife, nesta quinta-feira, 29 de julho, após um ato simbólico de forma restrita que vai acontecer nesta tarde no gabinete da prefeitura. A posse oficial de retorno para comandar o município vai ocorrer na Câmara Municipal de Itapissuma, às 15h30.

A informação foi confirmada nesta manhã e revela que também retornam ao mandato os quatro vereadores, cinco secretários e todos os 24 servidores que foram impssibilitados de exercer os seus respectivos cargos. Nas redes sociais o gestor publicou um vídeo antigo na frente da prefeitura com os dizeres: Deus é bom o tempo todo. Fé em Deus. Fé no povo, na Justiça, fé no amor!!! Itapissuma, Zé está de volta.

Leia também:
>>> Prefeito de cidade do Grande Recife, quatro vereadores e cinco secretários são afastados do cargo por suspeita de irregularidades

Entenda

O prefeito de Itapissuma, Zé de Irmã Teca (PSD), foi afastado do cargo, no dia 29 de junho, durante deflagração da segunda fase da Operação Dragão do Mar, que apura crimes como corrupção e fraude em licitação e pagamentos indevidos de R$ 11 milhões através de programa social, segundo a Polícia Civil.

Reeleito em 2020, o prefeito também foi afastado em 2019, na primeira fase da mesma operação. Com o seu afastamento, a vice-prefeita Zezé (PV), é quem assume o comando da cidade.

A investigação apontou que o dinheiro do programa conhecido como Bolsa Qualifica era pago funcionários da prefeitura recém demitidos e parentes de políticos, sem processo de seleção ou curso de qualificação previsto pelo projeto, ou a pessoas que já tinham algum vínculo com a prefeitura.

Também foram afastados, quatro dos 11 vereadores do município, cinco secretários, três membros da comissão de licitação, além de outros servidores, totalizando 24 mandados de suspensão do exercício de cargos, empregos ou funções públicas por 180 dias. Foram apreendidos documentos, celulares, computadores e ao menos R$ 19 mil em dinheiro.

Os quatro dos 11 vereadores afastados do município são Irmã Elionilda (MDB), Tonho de Dedé (MDB), Guel do Grêmio (PSD) e Irmão Nivaldo (PSD). Ficaram impossibilitados de atuar a secretária de Assistência Social de Ediene Maria Tenório Santos, o secretário de Governo Jean Carlos, a responsável pela Comissão Permanente de Licitações (CPL), Andréa Cristina, o secretário Distrital de Mangabeira José Antônio e Hugo Leonardo pela Ouvidoria da cidade.

Titular da 1ª Delegacia de Combate à Corrupção, a delegada Viviane Santa Cruz explicou que também foram encontrados indícios de fraude na contratação da empresa que deveria oferecer cursos através do programa, que seria voltado à reinserção de pessoas no mercado de trabalho.

No total, foram cumpridos 26 de busca e apreensão, emitidos pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), em endereços de investigados em Paulista e Igarassu, além da prefeitura e residências em Itapissuma, no Grande Recife.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal