Declaração

No Recife, Tabata Amara se diz ‘comprometida com um projeto contra Bolsonaro’ e que votaria no PT

A parlamentar realizou uma sessão de autógrafos do livro "Nosso Lugar" na Livraria Jaqueira, no Recife Antigo, e falou sobre planos políticos e principais pautas do Congresso Nacional.

A deputada federal por São Paulo, Tabata Amara (sem partido), realizou na última quarta-feira, 28 de julho, uma sessão de autógrafos do livro “Nosso Lugar”, realizada na Livraria Jaqueira, no Recife Antigo. No evento, a parlamentar disse que está “muito comprometida com um projeto contra o Bolsonaro”. 

Ao falar sobre as eleições presidenciais do próximo ano e do atual quadro de polarização entre Bolsonaro e o ex-presidente Lula (PT), Tabata Amaral afirmou que não se furtaria de votar no PT caso considere “um projeto viável”.

Veja também:
>>>“A família Bolsonaro está na política para ganhar dinheiro por fora”, dispara Tabata Amaral

“Essa polarização em 2018 nos levou a um lugar muito ruim e eu não quero jogar “cara e coroa” de novo”, disse. “Então, se esse projeto viável for com Ciro (Gomes), terá meu voto, se esse projeto for com o PT, também terá meu voto porque o compromisso é com a democracia”, cravou. 

A deputada federal é um dos nomes dentro do Congresso Nacional que tem buscado unir forças entre grupos políticos para evitar uma possível reeleição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2022.

A deputada federal deixou o PDT após votar contra a vontade do partido, ou seja, a favor da reforma da Previdência na Câmara. A desfiliação da sigla foi autorizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sem a perda do mandato.

A deputada disse que tem dialogado com alguns partidos e apesar de não haver nenhuma decisão concluída, adiantou que pretende ingressar em alguma sigla onde possa enfrentar Jair Bolsonaro, estando nesse rol de escolhas o próprio Partido Socialista Brasileiro (PSB), do qual João Campos (PSB) – prefeito de Recife e namorado da parlamentar – faz parte.

“Eu tenho conversado com vários partidos nesse momento e a primeira coisa que coloco para eles é: ‘de que lado vocês estarão no próximo ano?’, porque pra mim é inegociável estar em um projeto viável contra Bolsonaro e que, se possível, consiga unir da centro-esquerda à centro-direita”.

Fundão

“A gente está vivendo um momento em que muitas pessoas estão enfrentando a fome, o desemprego, a inflação, não haveria espaço em outro momento quem dirá agora”.

Voto impresso

 “Isso é pauta de quem acha que vai perder as eleições”.

Gestão João Campos

“Me dá gosto ver o que está acontecendo em Recife, de ter um governo que prioriza a vida das pessoas, prioriza a vacinação, que coloca as pessoas à frente. Não há politicagem, não há corrupção”, pontuou.  

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal