Resposta

Alberto Feitosa chama Guilherme Boulos de ‘covarde’ e manda o psolista se mudar para Cuba

O deputado estadual usou as redes sociais para responder Boulos por acusá-lo de tentar intimidar e atacar as codeputadas Juntas, do PSOL.

O deputado estadual, Coronel Alberto Feitosa (PSC), publicou um vídeo nas redes sociais em resposta ao ex-candidato a prefeito de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), onde fala que o parlamentar está intimidando e atacando as Juntas (PSOL), que atuam em mandato coletivo na Assembleia Legislativa de Pernambuco.

O parlamentar ganhou na justiça liminar que determina a retirada de postagens ofensivas feitas contra ele.

Confira o vídeo: 

“Boulos, eu não ataquei e não quis intimidar ninguém, eu utilizei da Justiça. Eu fui treinado para manter a lei e a ordem, já você vai as ruas para depredar e invadir o patrimônio alheio”, diz Feitosa no vídeo.

Veja também: 
>>>Deputado Coronel Alberto Feitosa se diz vítima de calúnia e procura por justiça

>>>Co-deputada do PSOL relata atitude “racista e classista” de deputado durante sessão da Alepe

Guilherme Boulos diz que Feitosa estaria tentando intimidar as Juntas.

“Bolsonarismo não tem limite, um deputado bolsonarista de Pernambuco resolveu atacar e intimar as Juntas(PSOL). Tudo começou quando ele foi contra o projeto despejo zero e agora entrou na justiça para tirar do ar os perfis das redes sociais das Juntas e da Jô Calcanti”, ataca Boulos.

Em resposta, Feitosa rebate: “Se não está gostando do Bolsonarismo, o Brasil é um país livre, vá pra CUBA!”.

Entenda o caso:

Na terça-feira (20) o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) acatou o pedido de liminar do deputado estadual Alberto Feitosa, na ação penal privada (queixa-crime) decorrente das ‘ofensas morais e das acusações caluniosas e difamatórias’ que sofreu da Deputada das Juntas.

O Tribunal de Justiça de Pernambuco, por meio do Desembargador Jovaldo Nunes, determinou um prazo de 48h para a remoção e/ou bloqueio integral dos perfis das Juntas/PSOL e de sua representante na Alepe, de todo conteúdo ofensivo que fale a respeito do deputado Alberto Feitosa, sob pena de multa diária de R$ 3 mil reais.

No dia 21 de junho, Alberto Feitosa recebeu ameaças de integrantes de movimentos sociais, ligados ao PSOL, em especial, do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) na porta da Alepe, onde com gritarias diziam invadir a sua residência, após o parlamentar ter feito um pedido de vista em um projeto da deputada Jô Cavalcanti.

Foi feito também uma campanha nas redes sociais da deputada e do movimento Juntas para, de acordo com o parlamentar “caluniar, difamar e injuriar o parlamentar, criando uma campanha de ataque com o objetivo de denegrir” a imagem do deputado.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal