Interrupção

Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do Hospital De Ávila paralisarão as atividades nesta segunda (19)

A medida foi aprovada em assembleia realizada pelo Satenpe de forma conjunta com o Sindicato dos Radiologistas, que também estão reivindicando o pagamento de salários atrasados.

Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do Hospital De Ávila, situado no Recife, paralisarão suas atividades na próxima segunda-feira, 19 de julho. O motivo da suspensão das atividades laborais é devido ao atraso salarial de cinco meses.

A medida foi aprovada em assembleia realizada pelo Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem de Pernambuco (Satenpe) de forma conjunta com o Sindicato dos Radiologistas, que também está reivindicando o pagamento.

Nesse mesmo dia, será realizada uma atividade em frente a unidade, a partir das 7h.

“Cinco meses de atraso mostra a falta de respeito da gestão com os trabalhadores e essa paralisação vai cobrar uma resolutividade dessa situação lamentável. Continuaremos na luta para que esses salários sejam quitados e garantir o mínimo de dignidade aos profissionais. “, ressaltou o presidente do Satenpe, Francis Herbert.

A Satenpe também publicou em suas redes sociais. Confira:

Leia mais:
>>> Profissionais da enfermagem aderem paralisação nacional e realizaram ato em algumas cidades

Protestos no Recife e no interior

No dia 30 de junho, Profissionais, Auxiliares e Técnicos de Enfermagem e Enfermeiros de Pernambuco aderiram à paralisação nacional em defesa da aprovação do Projeto de Lei 2564/2020, que estabelece o piso salarial e a carga horária de 30h semanais da enfermagem, para seja colocado em votação no Senado. Os trabalhadores realizaram atos no Recife e no interior.

Na capital pernambucana, mais de 300 veículos participaram de uma carreata que saiu em frente ao Classic Hall, em Olinda. Em seguida, percorreram pela Avenida Agamenon Magalhães. A primeira parada aconteceu em frente ao Hospital da Restauração.

Os manifestantes fizeram uma oração em homenagem aos mais de 500 mil mortos no Brasil por Covid-19 e, também, em lembrança aos trabalhadores da saúde que perderam suas vidas.

Em frente ao Hospital Português, foi realizado um “velório” simbólico do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), que até o momento não declarou apoio favorável ao projeto e também do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), por se negar a colocar o PL em votação.

A carreata encerrou com um protesto na Avenida Antônio de Góes, em frente à Secretaria Estadual de Administração (SAD), no Pina.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal