Agora

Ao vivo: Emanuela Medrades, diretora da Precisa, retoma depoimento na CPI da Pandemia

A depoente alegou exaustão e pediu para retomar o depoimento nesta quarta-feira, 14 de julho.

Acompanhe ao vivo a  retomada do depoimento de Emanuela Medrades, diretora técnica da Precisa Medicamentos, empresa que teria feito intermediação nas negociações para compra da vacina Covaxin, a CPI da Pandemia.

O presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), aguardou resposta do ofício enviado ao Supremo Tribunal Federal sobre os limites do direito de silêncio dado à depoente Emanuela Medrades, diretora da Precisa Medicamentos.

A decisão do ministro Luiz Fux chegou no fim da tarde. A reunião da CPI foi retomada à noite e terminou 20 minutos depois. A depoente alegou exaustão e pediu para retomar o depoimento nesta quarta-feira, 14 de julho.

Confira ao vivo:

A convocação de Emanuela Medrades foi requerida pelos senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e aprovada pela CPI em 30 de junho, quando também foi aprovada a transferência de sigilo telefônico e telemático da convocada.

“Para que seja possível esclarecer os detalhes de potencial beneficiamento da Bharat Biotech, representada no Brasil pela Precisa Medicamentos, na negociação de compra de vacinas pelo Ministério da Saúde, faz-se necessária a oitiva da Sra. Emanuela Medrades, diretora técnica de referida importadora”, afirma Alessandro em seu requerimento.

Leia mais:
>>> Humberto Costa informa que CPI pediu ao ministro Fux informações sobres limites do direito ao silêncio da diretora da Precisa Medicamentos

Crime de falsidade

Durante o depoimento desta sexta, o William Santana exibiu e-mails e documentos enviados pela Precisa Medicamentos, entre eles o que, segundo a senadora Simone Tebet (MDB-MS), corresponde ao mesmo apresentado pelo servidor Luis Ricardo Miranda e que foi declarado pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, como falso.

Para o relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), o ministro cometeu “crime de falsidade” ao tentar confundir a investigação e defendeu a sua convocação para prestar depoimento à CPI. Omar informou que a convocação será votada nesta terça-feira, 13 de julho, e que “está chegando a hora” de a CPI promover uma acareação entre Luis Miranda e Onyx Lorenzoni.

“Para ver quem está mentindo”, disse Omar.

Agência Senado

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal