Economia

Pernambuco aprova quase R$ 150 milhões de reais em incentivos a projetos industriais, com geração de mais de mil vagas de emprego

Dos projetos industriais, 9 estão na Região Metropolitana do Recife (RMR) e outros 7 no interior do Estado, totalizando 16 projetos.

A segunda reunião este ano do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic), teve resultados melhores do que a realizada em março último, quando apenas 15 projetos foram aprovados. Dos 55 projetos aprovados no total, R$ 116,2 milhões e 581 empregos são de projetos do Programa de Estímulo à Indústria do Estado de Pernambuco (Proind); enquanto R$ 33,4 milhões e 441 são de projetos do Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe).

Entre os destaques aprovados do Prodepe, estão a instalação da Noronha Indústria e Comércio de Pescados, em Recife, com um investimento de R$ 13 milhões, gerando 95 empregos diretos; a implantação da Cendic Metais, com um investimento de R$ 4,6 milhões, criando 59 empregos; e a Neo Simera Materiais Médicos e EPIS, que fará um investimento de R$ 3,1 milhões, ofertando 37 empregos.

Dos projetos industriais, 9 estão na Região Metropolitana do Recife (RMR) e outros 7 no interior do Estado, totalizando 16 projetos. São R$ 24,1 milhões destinados ao Grande Recife e R$ 9,2 milhões ao Interior do Estado. Quanto aos empregos, a maior parte se concentra na RMR, com 303 postos, enquanto 138 serão criados no interior.

Nove municípios foram contemplados, sendo quatro na RMR (Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Recife e Abreu e Lima) e cinco no Interior (Caruaru, Vitória de Santo Antão, São José do Belmonte, Carpina e Limoeiro).

Completam o bloco de aprovados do Prodepe, 16 indústrias, 9 importadoras e 5 centrais de distribuição. As iniciativas desfrutarão dos incentivos fiscais exclusivos do programa.

Ver mais:

>> Pessoas com menos de 30 anos já estão recebendo vacina contra Covid-19 em Pernambuco; saiba quais cidades

Proind

Dos investimentos totais do Proind, R$ 97 milhões são na RMR e R$ 52 milhões no Interior. Entre os destaques que já estavam aprovados neste primeiro semestre, estão a Metalúrgica Amapá, que vai gerar 110 empregos e investir R$ 28,7 milhões no Recife; a Dicoco Agroindustrial, que investiu R$ 15,5 milhões em um empreendimento em Petrolina, gerando 44 empregos; e a Orion Soluções em Iluminação, que vai realizar um aporte de R$ 15 milhões e gerar 46 empregos em Cupira.

Importações e Distribuição

Os projetos de importação devem gerar uma movimentação anual de R$ 1 bilhão, gerando um recolhimento anual de R$ 89,8 milhões de ICMS. Já os centros de distribuição devem gerar compras e transferências anuais previstas de R$ 19,8 milhões, com um recolhimento anual de R$ 4,4 milhões de ICMS.

Expectativa é de crescimento com novo Plano

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Geraldo Julio, o período atual ainda é de desafios, mesmo com a vacinação contra a Covid-19 tomando um ritmo mais forte.

“Continuamos vivendo um desafio para a economia global, nacional e do Nordeste. A gente vê que a dinâmica continua a se modificar. Estamos vendo anúncios importantes de grupos pernambucanos, aprovamos uma nova planta da Noronha Pescados, indústria pernambucana, estamos vendo coisas importantes acontecendo”, disse.

Segundo Geraldo, o Governo do Estado elabora um plano exclusivo para a retomada da economia pernambucana, que terá uma atuação diferente do Plano de Convivência com a Covid-19.

“O Estado vem se estruturando para lançar um plano de retomada da economia. Será um voltado para ações de emprego, renda, fortalecimento econômico. Teremos ações específicas para estimular todos os segmentos”, afirmou o secretário.

Da redação do Portal com informações da Folha de Pernambuco

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal