Informações

Confederação dos Municípios faz pesquisa com prefeitos e revela que vacinas vencidas contra Covid-19 foram aplicadas em algumas cidades do Brasil

CNM realiza levantamento diretamente com os gestores municipais de todo o país de modo a acompanhar os temas e os assuntos que mais preocupam em especial na pandemia.

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM), divulgou o resultado de sua 16ª edição da pesquisa realizada semanalmente com os gestores municipais de todo o país de modo a acompanhar os temas e os assuntos que mais preocupam em especial na pandemia. 

Este é o assunto central da matéria especial de domingo do site Portal de Prefeitura que detalha os dados revelados no levantamento que ocorreu entre os dias 5 e 8 de julho.

A CNM realiza suas próprias pesquisas, por meio de seu call center, onde possui contato com o(a)s prefeito(a)s de todo o Brasil. Dessa forma, os resultados apresentados podem se constituir em um bom cenário da situação em todas as regiões do país.

Para essa 16ª edição, foram escolhidos temas que estavam em evidência nesta semana:
i. insumos farmacológicos que compõem o “kit intubação”; ii. medidas de restrição; iii. falta de vacinas; iv. distribuição e aplicação dos imunizantes; v. aumento de casos de infectados e óbitos pela Covid-19; e vi. Escolha de vacinas por parte da população.

Nesta semana, foram ouvidos 2.715 gestores, o que representa 48,8% do total de prefeituras do país. Dos que participaram, 1,3%, ou seja, 32 Municípios, relataram que receberam lotes vencidos.

Entre as prefeituras consultadas, 2.621 relataram não ter recebido vacina vencida, o correspondente a 96,5% da amostra, e 62 prefeituras não responderam a pesquisa.

Confederação
Dados da 16º pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios. Imagem: Reprodução

Para aqueles poucos Municípios onde ocorreu a aplicação de vacinas vencidas, os gestores comunicaram ao Ministério da Saúde (23,1%), a Secretaria de Estado da Saúde (53,8%), e 12,8% ainda não fizeram a comunicação.

O levantamento da CNM também questionou se as secretarias municipais de Saúde tiveram vacinas que passaram da data de validade. Entre as ouvidas, nove (0,3%) relataram a situação e 2.645 (97,4%) disseram não ter passado por isso.

Confederação
Dados da 16º pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios. Imagem: Reprodução

Leia também:
>>> AMUPE diz que cidades de PE não aplicaram vacinas vencidas e critica sistema de informações do Ministério da Saúde

Escolha da vacina

Em 68,5% dos Municípios entrevistados, a escolha pelo tipo da vacina é uma prática comum, são ao todo 1.860 cidades onde a população está tendo este comportamento, em 20,2% não está ocorrendo isto. Além disso, a vacina da Janssen já foi distribuída para 89,4% dos Municípios, ela difere das demais por ser aplicada em uma única dose.

Casos e mortes 

Em relação ao aumento de casos, 16,4% dos pesquisados declararam que houve aumento do número de pessoas infectadas; 34% se manteve no mesmo patamar; e 43,5% houve redução de positivados. Pela quarta vez consecutiva, a pesquisa aponta a manutenção de novos infectados em níveis altos. O crescimento de casos continua concentrado nos Municípios de pequenos e grandes, com 17% e 10% do total.

Enquanto 22,7% das localidades participantes da pesquisa afirma que o número de mortes se manteve estável e 16,9% sugere uma diminuição, em 46,3% dos Municípios pesquisados não houve nenhum óbito de Covid-19 esta semana.

Ocupação de UTI

Cerca de 12,7% dos municípios consultados têm a ocupação dos leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) com ocupação acima de 95%; 14,8% está com a capacidade de lotação em 90%; 16,7% acima de 80%; 25,3% das cidades estão 60% e 80%; e apenas 15,9% estão com os leitos abaixo de 60% de ocupação.

Insumos

De acordo com o estudo da Confederação Nacional dos Municípios, houve redução na quantidade de Municípios com risco de ficar sem os medicamentos do “kit intubação”, 9,8% dos Municípios podem ficar sem condições de atender aos pacientes em estado grave. 

Falta de vacina

Mais de 450 Municípios ficaram sem vacinas nos últimos dias – 96,5% ficaram sem a primeira dose dos imunizantes e 13,8% tiveram problema para completar o esquema vacinal. Faltou imunizante para a segunda dose da Butantan/Coronavac em 71,2% dos Municípios, em 65,2% faltou a da Fiocruz/Astrazeneca e em 31,8% faltou a Pfizer. Mas, em 80,8% dos Municípios pesquisados a imunização se manteve normalmente.

Faixa etária dos vacinados

Segundo a pesquisa, 99,3% dos Municípios iniciaram a vacinação dos grupos abaixo de 60 anos sem comorbidades, e em apenas 0,5% ainda não se iniciou. Esta semana, 34,8% dos respondentes já imunizaram pessoas entre 40 a 44 anos. A vacinação entre 35 e 39 anos segue em 23,3% dos Municípios; entre 45 e 49 anos em 19,4%; e abaixo dessa da faixa de 35 anos em cerca de 11%.

Isolamento

Do universo de administrações municipais consultadas, 1.965 (72,4%) disseram manter alguma forma de fechamento ou restrição de horário das atividades não essenciais, e 709 (26,1%) responderam não ter lançado mão de medidas de restrição durante a pandemia.

Confira AQUI todos os detalhes da 16º pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal