Apoio

Vídeo: bolsonaristas fazem manifestação em Brasília a favor do voto impresso e pró-armas

Apoiadores do presidente se reuniram em frente à Catedral e fizeram discursos em um carro de som.

Uma multidão se reuniu em Brasília nesta sexta-feira, 9 de julho, em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, para pedir o voto impresso e auditável em 2022, além de defender o armamento da população.

O deputado federal Vitor Hugo, da ala bolsonarista do PSL e ex-líder do governo Bolsonaro na Câmara, participou do ato em Brasília.

Ver mais:
>>> Bolsonaro afirma que se não tiver voto auditável “vamos ter problemas”

Assista ao vídeo:

 
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também foi alvo de críticas dos que se revezaram em discursos feitos do alto de um carro de som estacionado em frente à Catedral. Para um dos líderes da manifestação, a democracia foi “destruída pelo mesmo FHC que desarmou vocês”.

“Ele [FHC] tirou de vocês o domínio sobre a escolha dos representantes. Exija seu país de volta. Eu quero o meu país de volta. Não haverá eleição no Brasil com voto eletrônico, não haverá eleição”, gritou o cidadão.

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a implementação do voto impresso, durante entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre, na última quarta-feira, 7 de julho.

“Eles vão arranjar problemas para o ano que vem. Se esse método continuar aí, sem inclusive a contagem pública, eles vão ter problema, porque algum lado pode não aceitar o resultado. Esse lado obviamente é o nosso lado, pode não aceitar esse resultado. Nós queremos transparência. […] Havendo problemas, vamos recontar”, declarou Bolsonaro.

Na entrevista, o mandatário do país voltou a falar que irá apresentar provas de que o atual sistema eleitoral é passível de fraude e que venceu o pleito de 2018 em primeiro turno. Afirmou ainda que, em 2014, na disputa entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), o tucano foi o vencedor do pleito.

“Eles vão arranjar problemas para o ano que vem. Se esse método continuar aí, sem inclusive a contagem pública, eles vão ter problema, porque algum lado pode não aceitar o resultado. Esse lado obviamente é o nosso lado, pode não aceitar esse resultado. Nós queremos transparência. […] Havendo problemas, vamos recontar”, declarou.

O presidente é defensor do voto impresso e prega que o atual sistema eleitoral, com urnas eletrônicas sem impressão dos votos, permite fraude. O presidente costuma dizer que teria vencido no primeiro turno a eleição de 2018.

O presidente chamou Barroso de “um péssimo ministro” e disse que “é preocupante a interferência absurda por parte de alguns ministros, ou vários do Supremo Tribunal Federal”.

“Um ministro como Barroso, o que esse cara faz no Supremo? Ele quer destruir a nossa democracia”, disparou o chefe do Executivo nacional.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal