Declaração

Lula diz que voto auditável “é voltar para época dos dinossauros”, ao criticar medida defendida por Bolsonaro

Lula argumentou que “se fosse possível roubar na urna eletrônica, jamais um metalúrgico teria sido eleito presidente".

Nas redes sociais o ex-presidente Lula criticou uma medida defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e por seus aliados de adotar, já nas eleições do próximo ano, o voto auditável. Para o ex-presidente Lula (PT) o “voto impresso é voltar para época dos dinossauros”. 

Lula argumentou que “se fosse possível roubar na urna eletrônica, jamais um metalúrgico teria sido eleito presidente da República”.

Veja também:
>>>Bolsonaro acusa ministro Barroso de mentir sobre voto auditável e diz que não acredita em pesquisa eleitoral

“Eleição roubada foi a do Bolsonaro, que foi eleito com fake news, sem participar de um único debate”, disparou Lula.

A PEC 135/2019, que trata da polêmica da volta do voto impresso, está sendo discutida no Congresso em meio à resistência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e da maioria dos partidos.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou que se não tiver o voto auditável haverá problemas nas eleições do ano que vem.

“Tem uma articulação de 3 ministros do Supremo para não ter o voto auditável”, disse ele. “Se não tiver, eles vão ter que apresentar uma maneira de termos uma eleição limpa, com a contagem pública de votos. Caso contrário, vamos ter problemas ano que vem no Brasil”, continuou.

O presidente também voltou a atacar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Como em outras ocasiões nas últimas semanas, Bolsonaro se referiu a Lula como ‘o nove dedos’ e disse que o ex-presidente só seria eleito no fraude.

“Só na fraude o ‘nove dedos’ volta. Se o Congresso aprovar e promulgar, teremos voto impresso. Não vai ser uma canetada de um cidadão, como esse daqui, que não vai ter voto impresso. Pode esquecer isso daí”, disse Bolsonaro, sem citar a quem se referia.

O presidente Bolsonaro acusa também o ministro do STF Luís Roberto Barroso de mentir sobre o funcionamento do sistema de votos impressos. O ministro afirmou que o “voto em papel é retrocesso”, o que o presidente contra argumentou dizendo que não seria a volta de um “voto em papel”, mas sim a impressão de um comprovante que seria depositado na urna após o voto.

“Presado ministro Barroso do Supremo: É mentira quando diz que é o voto de papel, é mentira novamente, e o senhor sabe disso, não pode um ministro do Supremo mentir”, disse Bolsonaro em coletiva com a imprensa.

Confira: 

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal