Saída

Prestes a deixar o PDT, Túlio Gadêlha se diz ‘frustrado’ e faz críticas ao comando do partido em Pernambuco

O parlamentar conversa com PT, PV, Rede Sustentabilidade e PSOL para se filiar e poder disputar a reeleição de deputado federal em 2022.

O deputado federal Túlio Gadêlha confirmou que vai desembarcar do PDT e revelou que se encontra ‘frustrado’ com a legenda. O parlamentear fez criticas ao fato do partido ser coordenado há 27 anos por uma comissão provisório em Pernambuco. 

“Estou de malas prontas, infelizmente a política é um ambiente de muita frustração, e estou frustrado com o partido, esperava a eleição de uma direção partidária, que a participação de movimento sindical, negros, da juventude, de mulheres fosse fortalecida dentro do partido, que o partido implantasse uma formação politica. Mas temos uma comissão provisória do PDT há 27 anos, uma contradição para um partido democrático”, disse Túlio ao Blog do Jamildo.

Veja também:
>>>Túlio Gadêlha no rumo do PSOL; aliados políticos dizem que é ‘muito bem-vindo’

Ao passar por divergências internadas na legenda, da qual ele compõe o quadro desde a juventude, Túlio argumenta “dificuldade” para “construir um partido” ao lado da atual diretoria.

“São sete anos nas mãos do deputado federal Wolney e 20 anos nas mãos do ex prefeito José Queiroz (atualmente deputado estadual). Há sete anos a direção do PDT não faz uma reunião, para mim é difícil construir o partido com essas pessoas”, acrescentou Túlio, que defende a implantação de um diretório estadual. “É preciso ter um partido de construção, filiamos 2 mil pessoas ao PDT em 2019, todas com vocação política e participação em movimentos de base, infelizmente temos um partido que vive de comissões provisórias e que nunca elegeu um diretório estadual”.

O parlamentar conversa com PT, PV, Rede Sustentabilidade e PSOL para se filiar e poder disputar a reeleição para deputado federal em 2022. Nesta terça-feira, Túlio terá reuniões em Brasília com os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Fabiano Contarato (Rede-ES) e com deputados federais do PSOL.

Cenário local

Túlio participou de um almoço no início de junho, no Recife, com o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros (PSOL-RJ), Dani Portela (PSOL-PE), Ivan Moraes (PSOL-PE) e Guilherme Boulos (PSOL-SP).

A vereadora Dani Portela tem destacado que esse alinhamento de Túlio com o PSOL não é novidade.

“Basta observar como ele (Túlio) se comporta nas votações da Câmara Federal. Os ideais dele são bem parecidos com o que o Psol prega e faz. Ele vota, sempre, muito alinhado com a gente (Psol)”, argumentou a vereadora mais votada do Recife em 2020.

Dani Portela também revelou que o almoço com o deputado e correligionários surgiu para que portas permanecessem abertas, ​“seja para Túlio, que é querido e muito bem-vindo no Psol, ou para qualquer outro político que queira chegar e se aproximar da gente. Esse gesto precisa ser representado como um estreitar de laços”.

No ano passado Túlio Gadelha chegou a laçar sua pré-candidatura à Prefeitura do Recife, mas teve a sua candidatura vetada pela presidência da sigla em troca do apoio da candidatura de João Campos (PSB) e Isabella de Roldão (PDT). Além do “veto” na candidatura, Gadelha (PDT) sofreu ainda a destituição do cargo de presidente municipal do PDT.

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal