Validade

Saiba quais cidades de Pernambuco teriam aplicado vacinas da Covid-19 vencidas e o que fazer se você foi imunizado com essas doses

Ministério da Saúde informou que quase 26 mil pessoas receberam doses da AstraZeneca/Oxford fora da validade no país, sendo 1.268 no Estado.

O Ministério da Saúde informou que mais de 26 mil doses de vacinas vencidas foram aplicadas, em pelo menos 1.532 municípios brasileiros. Todas dizem respeito a imunizantes produzidos pela AstraZeneca/Oxford, que expiraram entre 29 de março e 4 de junho.

Os lotes que já venceram são: 4120Z001, 4120Z004, 4120Z005, 4120Z025, CTMAV501, CTMAV505, CTMAV506 e CTMAV520.

Em Pernambuco, a lista apresenta 96 cidades com ao menos uma dose aplicada. O município de Ipojuca, Litoral Sul de Pernambuco, foi a cidade que mais aplicou doses vencidas da vacina contra a Covid-19 no Estado. De acordo com registros oficiais do Ministério da Saúde foram um total de 279 doses aplicadas da vacina AstraZeneca que já estavam vencidos, sendo 76 doses do lote 4120Z005* que venceram no dia 14 abril e 203 dose do lote 4120Z025, vencidas em 4 de junho de 2021.

Confira a relação de todas as cidades de Pernambuco e quantas doses foram aplicadas e estariam vencidas:

  1. Ipojuca= 279 doses aplicadas
  2. Garanhuns= 110 doses aplicadas
  3. Gameleira= 90 doses aplicadas
  4. Bom Jardim= 87 doses aplicadas
  5. Correntes= 51 doses aplicadas
  6. Itaíba= 48 doses aplicadas
  7. Verdejante= 38 doses aplicadas
  8. Condado= 37 doses aplicadas
  9. Caruaru= 36 doses aplicadas
  10. Rio Formoso= 36 doses aplicadas
  11. São João= 28 doses aplicadas
  12. Joaquim Nabuco= 26 doses aplicadas
  13. Santa Cruz do Capibaribe= 25 doses aplicadas
  14. Bom Conselho= 24 doses aplicadas
  15. Sirinhaém= 24 doses aplicadas
  16. Olinda= 17 doses aplicadas
  17. Buíque= 16 doses aplicadas
  18. Betânia= 14 doses aplicadas
  19. Camutanga= 13 doses aplicadas
  20. Capoeiras= 13 doses aplicadas
  21. Jaboatão dos Guararapes= 13 doses aplicadas
  22. Nazaré da Mata= 12 doses aplicadas
  23. Ouricuri= 12 doses aplicadas
  24. Carnaubeira da Penha= 11 doses aplicadas
  25. Machados= 11 doses aplicadas
  26. Carnaíba= 10 doses aplicadas
  27. Toritama= 10 doses aplicadas
  28. Itapissuma= 8 doses aplicadas
  29. Catende= 7 doses aplicadas
  30. Custódia= 7 doses aplicadas
  31. Lagoa de Itaenga= 7 doses aplicadas
  32. Santa Cruz da baixa Verde= 7 doses aplicadas
  33. Abreu e Lima= 6 doses aplicadas
  34. Arcoverde= 6 doses aplicadas
  35. Bodocó= 6 doses aplicadas
  36. João Alfredo= 6 doses aplicadas
  37. Tacaratu= 6 doses aplicadas
  38. Canhotinho= 5 doses aplicadas
  39. Jatobá= 5 doses aplicadas
  40. Araripina= 4 doses aplicadas
  41. Cupira= 4 doses aplicadas
  42. Jurema= 4 doses aplicadas
  43. Paulista= 4 doses aplicadas
  44. Sertânia= 4 doses aplicadas
  45. Belém de São Francisco= 3 doses aplicadas
  46. Cabo de Santo Agostinho= 3 doses aplicadas
  47. Goiana= 3 doses aplicadas
  48. Paudalho= 3 doses aplicadas
  49. Serra Talhada= 3 doses aplicadas
  50. Afrânio= 2 doses aplicadas
  51. Águas Belas= 2 doses aplicadas
  52. Brejo da Madre de Deus= 2 doses aplicadas
  53. Calçado= 2 doses aplicadas
  54. Camaragibe= 2 doses aplicadas
  55. Chã Grande= 2 doses aplicadas
  56. Escada= 2 doses aplicadas
  57. Frei Miguelinho= 2 doses aplicadas
  58. Ipubi= 2 doses aplicadas
  59. Lagoa Grande= 2 doses aplicadas
  60. Lajedo= 2 doses aplicadas
  61. Limoeiro= 2 doses aplicadas
  62. Panelas= 2 doses aplicadas
  63. Recife= 2 doses aplicadas
  64. São Caetano= 2 doses aplicadas
  65. Timbaúba= 2 doses aplicadas
  66. Tracunhaém= 2 doses aplicadas
  67. Tupanatinga= 2 doses aplicadas
  68. Vicência= 2 doses aplicadas
  69. Belém de Maria= 1 doses aplicadas
  70. Bezerros= 1 doses aplicadas
  71. Caetés= 1 doses aplicadas
  72. Cortês= 1 doses aplicadas
  73. Cumaru= 1 doses aplicadas
  74. Exu= 1 doses aplicadas
  75. Flores= 1 doses aplicadas
  76. Glória do Goitá= 1 doses aplicadas
  77. Gravatá= 1 doses aplicadas
  78. Igarassu= 1 doses aplicadas
  79. Itaquitinga= 1 doses aplicadas
  80. Jataúba= 1 doses aplicadas
  81. Jupi= 1 doses aplicadas
  82. Parnamirim= 1 doses aplicadas
  83. Pedra= 1 doses aplicadas
  84. Salgueiro= 1 doses aplicadas
  85. Saloá= 1 doses aplicadas
  86. São Benedito do Sul= 1 doses aplicadas
  87. São Bento do Una= 1 doses aplicadas
  88. São José do Egito= 1 doses aplicadas
  89. São Lourenço da Mata= 1 doses aplicadas
  90. Solidão= 1 doses aplicadas
  91. Surubim= 1 doses aplicadas
  92. Taquaritinga do Norte= 1 doses aplicadas
  93. Triunfo= 1 doses aplicadas
  94. Vertente do Lério= 1 doses aplicadas
  95. Vertentes= 1 doses aplicadas
  96. Vitória de Santo Antão= 1 doses aplicadas

Leia também:
Ipojuca foi a cidade que mais aplicou vacinas vencidas contra Covid-19 em PE, revela dados do Ministério da Saúde

AstraZeneca é a vacina mais usada no Brasil. Ela responde por 57% das doses aplicadas neste ano. A imensa maioria foi utilizada de acordo com as orientações do fabricante.

Todos os imunizantes expirados integram oito lotes da AstraZeneca importados ou adquiridos por consórcio. Um deles passou da validade no dia 29 de março. O que venceu há menos tempo estava válido até 4 de junho.

A validade das vacinas contra Covid-19 depende da tecnologia e dos insumos utilizados no desenvolvimento do imunizante. Essas informações integram os dados analisados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para regulação dos imunizantes utilizados no país.

A AstraZeneca e a Pfizer duram até seis meses. A Janssen, com validade original definida em três meses, agora pode ficar armazenada por até quatro meses e meio. A Coronavac tem duração de um ano —o primeiro lote dessa vacina utilizado no Brasil venceria somente em novembro.

O que fazer?

Caso você tenha recebido vacina da AstraZeneca/Oxford de um dos oito lotes após a data de vencimento, aguarde as orientações das autoridades de cada município sobre o que fazer e confira a sua carteira de vacinação para registro do erro vacinal e para receber orientações.

Além disso, de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19, quem tomou imunizante vencido precisa se revacinar pelo menos 28 dias depois de ter recebido a dose administrada equivocadamente. Na prática, é como se a pessoa não tivesse se vacinado.

O que diz a Secretaria de Saúde de Pernambuco

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informa que já entrou em contato com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE) para acionar os municípios que tiveram registro no sistema de aplicação de doses vencidas para que o gestor municipal, responsável pela aplicação das doses na população, avalie os casos, para verificar se a informação procede ou se foi erro de digitação, e faça a busca ativa das pessoas que efetivamente foram imunizadas com doses fora da validade.

Destaca-se que, até o momento, Pernambuco aplicou mais de 4,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. O possível erro vacinal (1.268 doses), que precisa ser prontamente investigado para saber se existiu ou não, representaria 0,02% do total de doses aplicadas.

Em caso de administração de vacina vencida, a orientação do Ministério da Saúde (MS) é fazer a notificação do caso no e-SUS Notifica e acompanhar o munícipe. Essa dose não deverá ser considerada válida, sendo recomendada a revacinação do indivíduo com um intervalo de 28 dias após dose anteriormente administrada.

Frisa-se que, em cada entrega de vacina, são repassadas as notas fiscais onde constam as informações sobre o lote e data de vencimento. O Programa Estadual de Imunização (PNI-PE) reforça constantemente com as cidades a importância de manter o monitoramento dos estoques, para evitar situações como essa, além de manter diálogo e reuniões periódicas para reforçar as ações de segurança e qualificação para o processo de imunização.  
É preciso destacar, ainda, que o Estado de Pernambuco montou uma operação logística para que as vacinas contra a Covid-19 pudessem chegar rapidamente aos municípios, já que a imunização fica a cargo dos gestores municipais. Desde o início da campanha, em 18 de janeiro, o Estado tem entregue as vacinas em até 24 horas após a chegada no Programa Estadual de Imunização.

Por fim, a SES-PE ratifica a importância dos gestores municipais ficarem atentos às orientações e aos documentos técnicos relacionados à campanha e que está à disposição das cidades para prestar o devido assessoramento técnico.

 

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal