Vacinação

Paulo Câmara anuncia que Pernambuco imunizou mais de 3 milhões de pessoas contra Covid-19

De acordo com o governador, os resultados são significativos e têm refletido na queda de todos os indicadores utilizados para avaliar o andamento da pandemia.

O governador Paulo Câmara, anunciou na segunda-feira, 28 de junho, por meio de pronunciamento, que Pernambuco chegou à marca de 3.021.413 pessoas vacinadas com pelo menos a primeira dose contra a Covid-19, o que equivale a 31% da população do Estado.

Com relação à segunda dose, 11% dos pernambucanos já tomaram e estão com o esquema vacinal completo, um total de 1.061.914 pessoas. Também já foram imunizadas com a vacina da Janssen, de dose única, 5.905 pessoas.

Leia mais:
>>> Pernambuco prorroga prazo de calamidade pública; confira novo decreto

De acordo com o gestor, os resultados são significativos e têm refletido na queda de todos os indicadores utilizados para avaliar o andamento da pandemia. Ele reforçou que as vacinas são uma grande arma contra a Covid-19 e pediu atenção dos pernambucanos para a conclusão do esquema de vacinação, alertando ainda que as medidas de prevenção também devem ser mantidas, por serem essenciais no enfrentamento à doença.

“Mesmo respeitando o tempo de espera entre a primeira e a segunda aplicação, temos muita gente que poderia estar totalmente vacinada, mas não compareceu aos postos de imunização. Toda e qualquer vacina disponível salva vidas. Precisamos fazer a nossa parte, tomar as duas doses dentro do prazo prescrito e orientar parentes e amigos a fazerem o mesmo”, frisou Paulo Câmara.

Da redação do Portal com informções do Governo de Pernambuco

Novo Decreto

Foi prorrogado, pelo governador Paulo Câmara (PSB), o estado de calamidade pública em Pernambuco em decorrência da pandemia causada pelo novo vírus da Covid-19. O decreto entra em vigor a partir de 1º de julho de 2021 e valerá até 30 de setembro do mesmo ano, podendo ser ampliado posteriormente. A Assembleia Legislativa votará a prorrogação da medida.

Na justificativa do decreto, o governador alega o “ritmo lento de vacinação” da população contra a doença como uma das razões para a extensão da calamidade. O prazo de vigência do decreto poderá ser ampliado posteriormente.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal