Eleições 2022

Pesquisa: Lula tem 49%, Bolsonaro 23%, Ciro 7%, Doria 5% e Mandetta, 3% no 1º turno

Levantamento do Ipec levou em consideração 5 pré-candidatos e ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios entre 17 e 21 de junho.

Se as eleições fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria a corrida presidencial já no 1º turno, com 49% das intenções de voto, conforme pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 25 de junho, pelo Instituto Ipec (antigo Ibope), baseada na margem de erro da pesquisa, que é de 2 pontos para mais ou para menos. Lula tem 11 pontos percentuais a mais do que a soma dos adversários considerados na pesquisa.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ficaria com 23% das citações. Ciro Gomes (PDT) aparece em seguida (7%) e encara empate técnico com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Veja como ficou o cenário projetado

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 49%
  • Jair Bolsonaro (sem partido): 23%
  • Ciro Gomes (PDT): 7%
  • João Doria (PSDB): 5%
  • Luiz Henrique Mandetta (DEM): 3%
  • Brancos / Nulos: 10%
  • Não sabem / Não responderam: 3%.

Abaixo de Doria (5%), aparece o primeiro ex-ministro da Saúde na gestão Bolsonaro Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 3% das intenções de voto.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais e para menos. A pesquisa foi realizada entre 17 e 21 de junho. Ao todo, foram ouvidas 2.002 pessoas em 141 cidades brasileiras.

O Ipec foi criado neste ano por ex-executivos do Ibope Inteligência, que encerrou as atividades após 79 anos de pesquisas.

Lula lidera no Nordeste, e Bolsonaro tem maior eleitorado no Sul

Lula possui maior eleitorado no Nordeste (63%). Na região, Bolsonaro tem o menor número de eleitores entre todas as outras do País, com  somente 15% das intenções.

O ex-presidente também tem número expressivo de menções entre os mais jovens (53% a 17%); os que têm ensino fundamental II (59% a 19%); que se autodeclaram pretos ou pardos (54% a 21%) e entre os que são de outras religiões que não são a católica e nem a evangélica (54% a 19%).

Já Bolsonaro teve maior número de menções entre os entrevistados das regiões Sul (29%), Norte e Centro-Oeste (28%); entre os homens (28%); evangélicos (32%) e os que se autodeclaram branco (29%).

Leia mais:
>>> Pesquisa mostra Bolsonaro na frente de Lula no 1º turno; petista teve queda em vantagem no 2º turno

Veja como estão distribuídos os eleitores de Lula

  • Nordeste: 63%
  • Mais jovens: 53%
  • Com ensino fundamental II:59%
  • Pretos ou pardos: 42%
  • Entre os que são de outras religiões: 41%

Veja como estão distribuídos os eleitores de Bolsonaro

  • Sul: 29%
  • Norte/Centro-Oste: 28%
  • Homens: 28%
  • Evangélicos: 32%
  • Brancos: 29%

Como o atual Governo foi avaliada

  • Ótimo/bom: 24% (era 28% em fevereiro)
  • Regular: 26% (era 31%)
  • Ruim/péssimo: 49% (era 39%)
  • Não sabe/não respondeu: 1% (era 2%)

Reprovação do Governo

Os entrevistadores perguntaram às pessoas sobre a forma de governar do presidente Jair Bolsnaro. O resultado foi reprovação de 66%. A pergunta foi:”E o(a) senhor(a) aprova ou desaprova a maneira como o presidente Jair Bolsonaro está governando o Brasil?” Veja as repostas:
  • Aprova: 30% (era 38% em fevereiro)
  • Desaprova: 66% (era 58% em fevereiro)
  • Não sabe ou não respondeu: 4% (era 5% em fevereiro)
Também perguntaram: “E o(a) senhor(a) confia ou não confia no presidente Jair Bolsonaro?” A desconfiança prevaleceu. Veja:
  • Confia: 30% (era 36% em fevereiro)
  • Não confia: 68% (era 61%)
  • Não sabe/não respondeu: 2% (era 3%)

A pesquisa também sondou quais candidatos os eleitores votariam com certeza ou de jeito nenhum. Veja:

Lula

  • Votaria com certeza ou poderia votar: 61% (era 50% em fevereiro)
  • Não votaria nele de jeito nenhum: 36% (era 44%)
  • Não conheço o suficiente, não sei: 3% (era 6%)
Bolsonaro
  • Votaria com certeza ou poderia votar: 33% (era 38% em fevereiro)
  • Não votaria nele de jeito nenhum: 62% (era 56%)
  • Não conheço o suficiente, não sei: 4% (era 5%)
Ciro
  • Votaria com certeza ou poderia votar: 29% (era 25% em fevereiro)
  • Não votaria nele de jeito nenhum: 49% (era 53%)
  • Não conheço o o suficiente, não sei: 21% (era 22%)
Doria
  • Votaria com certeza ou poderia votar: 18% (era 15% em fevereiro)
  • Não votaria nele de jeito nenhum: 56% (era 57%)
  • Não conheço o o suficiente, não sei: 26% (era 28%)
Mandetta
  • Votaria com certeza ou poderia votar: 13% (era 14% em fevereiro)
  • Não votaria nele de jeito nenhum: 47% (era 45%)
  • Não conheço o o suficiente, não sei: 39% (era 40%)

Da redação do Portal com informações do site Diário do Nordeste

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal