Candidatura

Doria afirma que não vai desistir da disputa pela Presidência em 2022

O governador de São Paulo disse que em julho vai iniciar suas visitas aos Estados.

João Doria (PSDB), governador de São Paulo, confirmou mais uma vez seu nome para a corrida presidencial do próximo ano. O gestor afirmou que, mesmo que pesquisas não apontem um cenário favorável à sua candidatura,  não irá recuar do pleito, caso seja o candidato escolhido pelo PSDB.

“Eu não recuo, eu avanço. Não serei candidato à reeleição aqui no estado de São Paulo. O candidato aqui chama-se Rodrigo Garcia, o nosso vice-governador, para disputar as eleições […]. Sou candidato à Presidência da República, ou melhor, pré-candidato à Presidência da República”,  disse.

Durante entrevista à Jovem Pan, nesta segunda-feira, 21 de junho, Doria disse que em julho deve iniciar suas visitas aos Estados, e que os trabalhos ligados a sua candidatura serão realizados nos finais de semana.

A candidatura dele pelo PSDB ainda depende de uma prévia do partido, que estão marcadas para 21 de novembro deste ano.

Sobre a polarização política que em curso entre o atual presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Doria argumentou que, a um ano e meio da disputa, a “bipolarização” não pode ser definida como o resultado do pleito.

“Temos uma longa trajetória ainda pela frente, tempo suficiente para que essa mudança venha a ocorrer. O retrato de hoje não é necessariamente o retrato de amanhã”, completou

Veja também: 

>>>Após governo Doria pagar valor bilionário em indenização, Tribunal de Contas é acionado pela oposição

Bolsonaro

Nesta segunda-feira, 21 de junho, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o ex-presidente Lula (PT) só retorna ao poder se houver fraude nas eleições de 2022.  Bolsonaro se referiu a Lula como ‘o nove dedos’. A declaração ocorreu durante conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada. Bolsonaro voltou a defender o voto impresso, que está sendo debatida na Câmara dos Deputados.

“Só na fraude o ‘nove dedos’ volta. Se o Congresso aprovar e promulgar, teremos voto impresso. Não vai ser uma canetada de um cidadão, como esse daqui, que não vai ter voto impresso. Pode esquecer isso daí”, disse Bolsonaro, sem citar a quem se referia.

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal