Cotão

Gastos de Humberto Costa, em mês de CPI da Covid, foram os maiores desde novembro do ano passado; veja quanto

Valor utilizado é referente a cota parlamentar para despesas com alimentação, combustível e aluguel de carro.

O senador Humberto Costa, do PT, teve gastos em maio de R$ 9.634,10 da cota parlamentar a que tem direito para despesas com alimentação, combustível e aluguel de carro. O parlamentar tem vaga de titular na CPI da Covid, que está em andamento no Senado.

O valor utilizado por Humberto, foi o maior gasto pelo petista com essas finalidades desde novembro do ano passado.

Detalhes de alguns gastos: 

De acordo com as notas fiscais apresentadas para ressarcimento por parte do Senado, em um jantar numa segunda-feira, em Brasília, teve direito a esfirras e torta de chocolate. Neste dia, o senador também tomou um vinho português no valor de R$ 112, que não pode ser ressarcido por se tratar de  bebida alcoólica.

Um outro gasto para que o Senado também restitua o valor, foi de um lanche que Humberto Costa fez no domingo, dia 30, à noite: hambúrguer e Coca-Cola, no valor de R$ 64.

No sábado, um dia antes, o senador almoçou em um restaurante em Brasília e tomou chopp e cerveja, comeu bacalhau, fraldinha e burrata com molho pesto. Tirando as bebidas alcoólicas e a gorjeta, o Senado ressarciu R$ 225,25 da nota de R$ 310,80 apresentada pelo petista. Até o limão espremido de R$ 0,50 na água com gás.

Após a segunda semana de trabalho na CPI, em 7 de maio, uma sexta-feira, Humberto Costa jantou em um restaurante em Brasília e também apresentou nota para o Senado ressarcir: sem a gorjeta, o senador recebeu de volta R$ 284,01. A conta incluiu shitake e até um profiteroles (sobremesa feita com uma massa açucarada recheada com cremes, sorvetes e caldas).

Com passagens aéreas entre Brasília e Recife, Humberto teve ressarcidos em maio pelo Senado um total de  R$ 7.239,85. As viagens foram intensificas com o adiamento da CPI, também o maior valor gasto pelo senador para essa finalidade desde novembro de 2019.

O petista também recorreu ao cotão, em maio, para alugar um Jeep Compass por R$ 6,8 mil: o veículo ficou disponível para ele o mês inteiro em Recife.

O “cotão”  é dinheiro público a que os congressistas têm direito para gastar com quase tudo o que você conseguir imaginar. Existe um limite mensal de gastos, mas não é preciso comprovar a relação das despesas com a atividade parlamentar: basta apresentar as notas e nós pagamos tudo.

Veja também:
>>>Senador Humberto Costa (PT) pede que empresa aérea Azul explique presença de Bolsonaro sem máscara em avião

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal