Projeto

Prefeito João Campos lança Programa Recife Acolhe para inclusão social de população em vulnerabilidade

A iniciativa contará com ações conjuntas das Secretarias municipais e empresas para garantir ampliação dos serviços, moradia, segurança alimentar, empregabilidade, doações e ações institucionais.

“Nós podemos impactar a vida de cada recifense ao dar uma oportunidade”, foi com essas palavras que o prefeito João Campos lançou o Programa Recife Acolhe, na manhã da segunda-feira, 14 de junho.

A iniciativa visa dar a chance de recomeço para pessoas em vulnerabilidade social e combater a desigualdade social por meio da promoção de oportunidades.

A ação, que faz parte de compromisso assumido pelo prefeito João Campos, contará com ações conjuntas das Secretarias municipais e empresas para garantir ampliação dos serviços, moradia, segurança alimentar, empregabilidade, doações e ações institucionais. Algo novo e moderno sem referências consolidadas no nosso país.

“A gente hoje lança o Recife Acolhe, uma espécie de programa guarda-chuva para muita ação que a gente já começou a fazer, e muitas outras como vocês viram,  porque são seis eixos. E nós vamos lançar ações nesse primeiro ano e intensificar as iniciativas ao longo dos quatro anos. A gente tem como maior problema da nossa cidade, longe do segundo, a imensa desigualdade social que assola o Brasil, que assola o Recife, que dentro de cada bairro da nossa cidade também é muito presente. E a única forma efetiva de a gente poder enfrentar isso é ter muita coragem nas decisões a serem tomadas”, analisou João Campos.  

O prefeito ainda reforçou que o edital de contratação lançado na segunda, serão custeadas pelo município.

“Quando a gente hoje anuncia o lançamento de edital para poder contratar 200 vagas de hotel, de pousada, de instituições que estão na nossa cidade, e que podem cumprir com esse papel social, e a Prefeitura bancando isso, a gente quer criar uma rede de solidariedade em que a gente possa engajar as pessoas da cidade. Então, hoje a gente lança esse edital para contratação de 200 vagas para serem custeadas 100% pelo município, pra gente poder garantir um conforto para as famílias, para as pessoas que estão na nossa cidade”, disse.

Prefeito
Prefeito do Recife João Campos durante lançamento do Programa Recife Acolhe. Foto: Rodolfo Loepert/ PCR Imagem

Entre as medidas anunciadas, também estão a reabertura do restaurante Popular Naíde Teodósio, que será reaberto até o final do mês em novo endereço. O equipamento, inaugurado em dezembro de 2019 em Santo Amaro, teve o funcionamento suspenso para respeitar os protocolos sanitários exigidos em plena pandemia.

Com isso, a capacidade de fornecimento de refeições foi concentrada no Restaurante Popular Josué de Castro, que fica no bairro de São José, ofertando 1700 refeições diariamente.

Também presente no lançamento do programa, a vice-prefeita, Isabella de Roldão, destacou que o Recife é a primeira capital a desenvolver uma política de saúde voltada para uma população mais vulnerável.

” Quando a gente pensa em sustentabilidade, desenvolvimento urbano sustentável, o foco começa exatamente nas pessoas. E é esse olhar responsável que faz com que a gestão venha invertendo essa lógica e venha enxergando, especialmente na população mais vulnerável, a grande chance de revirada de vida”, comentou Isabella. 

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Política Sobre Drogas, Ana Rita Suassuna, o programa é formado por seis eixos: Ampliação dos Serviços; Moradia; Segurança Alimentar; Educação, emprego e Renda; Doação e Institucional.

“É um programa para quatro anos de gestão e nós damos início agora com o importantíssimo passo de iniciar com os três eixos:acolhimento com vagas de moradia para 200 pessoas, segurança alimentar com a ampliação do oferecimento do café da manhã, e a empregabilidade, como inicialmente 40 vagas. Todo ano teremos ação nova para atender e sempre pensar na qualidade de vida e acesso à renda”, explicou a secretária.

Em parceria com a Emlurb, 40 pessoas em situação de rua estão participando de um processo seletivo para vagas de emprego nas tarefas de capinagem e varrição. Serão contempladas as pessoas usuárias das casas de acolhimento do município, incluindo o Abrigo Noturno Irmã Dulce.

Até agora, 29 delas tiveram apoio para retirada de documentos e já foram contratadas. Além disso, participarão ainda as pessoas que utilizam a rua como local de sobrevivência, que praticam a mendicância, e são acompanhadas pelas equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS) e pelas equipes dos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (CREAS).

Na lista dos contemplados ao recomeço para uma vida nova, está Rogério Vieira Cavalcante, 45 anos.

“Eu vivia em situação de rua há mais de 20 anos, vivia pelas calçadas, me humilhando, sem conseguir dormir direito, dormia no chão, em um pedaço de papelão. E hoje eu estou firme e forte, estou trabalhando, consegui um emprego e por isso eu agradeço muito a Deus. Minha vida melhorou 100%. Agora, como vou receber salário, eu vou alugar uma casa pra mim. Mas o que eu mais queria era recuperar a amizade e a confiança com a minha filha; e agora eu consegui. Quero poder melhorar dentro da empresa, crescer, e ocupar outras funções”, almeja Rogério, que foi recém contratado para equipe de varrição da cidade.

Assim como ele, Daniela Cruz, 31, Manuela da Silva, 35, e Altair Richenne, 19, também ganharam uma nova perspectiva de vida e estiveram na solenidade de lançamento do Recife Acolhe.

Leia mais:
>>> Prefeito João Campos anuncia contratação de mais 117 profissionais para atuar na vacinação contra Covid-19

>>> Prefeito João Campos garante criação do AME Recife para envolvidos em festas de São João

Primeira ação

A primeira ação do Programa Recife Acolhe já ocorre desde a última semana, com a ampliação da vacinação da população em situação de vulnerabilidade nas ruas da cidade contra a covid-19. Em parceria com os profissionais da Secretaria de Saúde do Recife, a imunização tem acontecido nos pontos de vacinação do município, no Centro de Referência Especializados para a População em Situação de Rua do Recife (Centros POP) Glória, em Santo Amaro, e de forma itinerante.

Edital

O Programa Recife Acolhe ainda reforça a reabertura do chamamento público para serviços de hospedagem, como hotéis ou pousadas, que tenham interesse em disponibilizar serviços voltados à proteção da população em situação de vulnerabilidade e risco social. As empresas interessadas em participar da pesquisa devem encaminhar propostas conforme edital publicado no Diário Oficial do Município.

Rede de apoio

A ação ainda visa ampliar a rede de acolhimento socioassistencial, a partir da construção de dois novos Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP). Os Centros POP são equipamentos que atendem demandas da população em situação de rua. O Recife, hoje, conta com duas unidades, uma na Madalena e outra em Santo Amaro.

Da redação do Portal com informações da Prefeitura do Recife

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal