Operação

Polícia Federal prende em Pernambuco hackers que invadiram site do STF

Mandados foram expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes. Site da Corte foi alvo de tentativa de invasão em maio. Na ocasião, técnicos disseram que não foram acessadas informações sigilosas.

 A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira, 8 de junho, a Operação “LEET” para desarticular organização criminosa envolvida em ataques cibernéticos ao Supremo Tribunal Federal.

Estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão temporária nas cidades de Itumbiara/GO, Bragança Paulista/SP, Belém do São Francisco/PE, Jaboatão dos Guararapes/PE e Olinda/PE.

As investigações tiveram início após a identificação, por parte da equipe de tecnologia da informação do STF, de uma série de condutas suspeitas que indicavam que o sítio eletrônico da Suprema Corte estaria sob um ataque hacker, no dia 03/05/2021.

Leia mais:
>>> TSE reforça segurança virtual após ataque de hackers ao STJ

No curso do Inquérito Policial foram identificados os endereços de onde partiram os ataques, bem como as pessoas que, de forma sistemática e organizada, praticaram os crimes ora apurados.

Com as medidas judicias cumpridas nesta data busca-se identificar demais partícipes e circunstâncias dos atos criminosos praticados.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes previstos nos artigos 154-A, §3º e 288, ambos do Código Penal, com penas que, somadas, podem chegar a cinco anos de reclusão.

O termo LEET, também conhecido como eleet ou leetspeak, é uma alternativa ao alfabeto inicialmente usado para o idioma inglês, empregado principalmente na internet. Se utiliza de várias combinações de caracteres ASCII para substituir letras do alfabeto latino.

É usado como um adjetivo para descrever proeza formidável ou realização, especialmente nas áreas de jogos on-line e em sua forma original, usada por hackers de computador.

 Da redação do Portal com informações da Polícia Federal

Invasão ao site do STJ

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou no dia 5 de novembro de 2020, que intensificou os procedimentos de segurança de seus sistemas de informática. A medida foi tomada após o ataque de hackers ao sistema do Superior Tribunal de Justiça (STJ). TSE, TSE reforça segurança virtual após ataque de hackers ao STJTSE, TSE reforça segurança virtual após ataque de hackers ao STJ

De acordo com o TSE, novas providências de segurança virtual foram tomadas, além das medidas que estavam previstas devido ao período que antecede as eleições municipais.

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal