Esclarecimentos

Lewandowski quer informações de Bolsonaro sobre realização da Copa América no Brasil

Embora o governo não tenha confirmado oficialmente, o presidente disse que autorizou a realização do evento ao conversar com apoiadores.

Diante da declaração do Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmando que no que depender do seu governo a Copa América será realizada no Brasil, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, pediu nesta terça-feira, 1 de junho, que o presidente se manifeste sobre a realização do evento.

“Considerando a importância da matéria e a emergência de saúde pública decorrente do surto do coronavírus, bem como a urgência que o caso requer”, o ministro determinou que sejam solicitadas prévias informações ao Presidente da República.

A decisão do ministro decorre de pedido de liminar enviado ao STF pelo Partido dos Trabalhadores, que solicita a suspensão de todas as tratativas e eventuais contratos e protocolos que possam ser firmados pelo governo federal com a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) para que o torneio aconteça no Brasil.

Mesmo em face do precário avanço do Brasil no enfrentamento ao vírus, sobretudo quanto à vacinação da população brasileira, o Governo Federal, nesta segunda-feira (31), tomou decisão que desrespeita qualquer preceito de segurança sanitária ou protocolo de proteção recomendado pelas autoridades sanitárias mundiais”, afirmou o PT.

Além do PT, também o Partido Socialista Brasileiro (PSB) ingressou com mandado de segurança contra a realização dos jogos. A possibilidade de promover a Copa América no Brasil, no momento em que o país vem apresentando aumento no número de casos da Covid-19, vem sendo combatida por especialistas em saúde pública e também por governadores que não querem sediar as partidas em seus estados.

Veja também: 
>>>Bolsonaro confirma que autorizou Copa América no Brasil: “Considero este um assunto encerrado”

Senado

A possibilidade de realização da Copa América no Brasil também foi discutida hoje na reunião de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado Federal. O relator do colegiado, senador Renan Calheiros (MDB-AL), fez um apelo ao jogador Neymar, da seleção brasileira, para que ele se posicione de forma contrária à realização da competição no Brasil.

“Não é esse o campeonato que nós precisamos agora disputar. Nós precisamos disputar o campeonato da vacinação. É esse campeonato, Neymar, que nós precisamos disputar, ganhar, e você precisa marcar gols para que esse placar seja alterado”, ressaltou logo no inicio da reunião de hoje dedicada a ouvir a médica oncologista e imunologista Nise Yamaguchi.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal