Protestos

Esquerda não pode mais criticar Bolsonaro por causar aglomeração, argumenta líder do governo

No Recife, durante protesto contra o presidente, houve confronto entre manifestantes e a polícia com uso de balas de borracha e gás de pimenta. 

O deputado federal Ricardo Barros (PP), líder do governo federal na Câmara dos Deputados, argumentou que após as manifestações em todo o país no último sábado, 29 de maio, a esquerda não terá argumentos para criticar as aglomerações promovidas por Jair Bolsonaro.

Para Ricardo Barros, foram esvaziadas as críticas feitas na CPI da Covid-19 no Senado Federal às aglomerações que o presidente participou. “Foi muito útil que tenham feito isso. Criticam de forma tão convicta as mobilizações do presidente e de repente fazem a mesma coisa. Pelo menos este assunto fica superado”, disse o deputado.

O líder do governo também minimizou as manifestações, e ironizou: “não preocuparam”. “Não conversei com o presidente [sobre os atos]. Eu mesmo não achei que foi grande coisa”, armou.

Leia mais:
>>>Governador Paulo Câmara recebe vereadora petista agredida por policiais militares em manifestação no Recife
>>>Imagens registram momento em que pedras e diversos objetos são atirados contra tropa da PM, em ato no Recife

Manifestação no Recife

O Recife viveu, em especial, o centro da capital pernambucana, cenas de guerra urbana na manhã do último sábado, 29 de maio, durante protesto contra o presidente Bolsonaro.

A rua da Aurora, por exemplo, ficou repleta de tijolos e pedras que pertencem a obras de calçadas no local e foram usadas como armas ao serem arremessadas por manifestantes para atacar a tropa da Polícia Militar.

Imagens revelam que após o protesto chegar na ponte Duarte Coelho, nas proximidades do Palácio do Campo das Princesas, o conflito entre PM e manifestantes ficou ainda mais crítico com o fato da vereadora do Recife Liana Cirne tentar impedir o avanço do policiamento que reagiu com um disparo de spray de pimenta.

O ato que foi considerado pelos organizadores como pacífico, teve recomendação do MPPE para não acontecer e obedecer o Decreto nº 50.752 que determina que nos finais de semana, de 29 a 30 de maio, e de 5 a 6 de junho de 2021, ficou vedado o funcionamento de estabelecimentos e a prática de atividades econômicas e sociais de forma presencial que cause aglomerações.

Crítica no Recife 

A delegada Patrícia Domingos (Podemos), se manifestou sobre o ato do último final de semana e disse ser hipocrisia da vereadora Liana Cirne (PT), em protestar pelo combate ao Covid-19, promovendo aglomeração e colocar em risco a vida e a saúde de várias pessoas.

A policial alertou que o atual momento da pandemia pede respeito com a própria vida e de todos, destacando ainda que há outras formas de realizar protestos. Patrícia é delegada titular da delegacia da Criança e do adolescente e foi candidata à prefeitura do Recife nas eleições de 2020, obtendo mais de 112 mil votos.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal