Posicionamento

Vice-governadora diz que ação da PM não foi autorizada pelo governo do Estado; outros políticos manifestam repúdio

A vereadora Liana Cirne (PT), sofreu um disparo de spray no rosto do policiamento na manhã deste sábado (29) em ato que teve recomendação do MPPE para não acontecer e evitar aglomerações.

O ato que teve a recomendação do MPPE para não acontecer e evitar aglomerações neste sábado, 29 de maio, ainda repercute, após o disparo de spray por policiamento no rosto da vereadora Liana Cirne (PT), no centro do Recife.

Após a repercussão do ocorrido, vários partidos, órgãos, entidades e diversos políticos se manifestaram com nota de repúdio e solidariedade a petista.

Vice-governadora de Pernambuco

Luciana Santos (PCdoB), vice-governadora de Pernambuco, se pronunciou por meio de redes sociais e afirmou que ação da PM contra manifestantes não foi autorizada pelo governo do Estado.

“Acabo de saber do episódio na [Avenida] Dantas Barreto da violência praticada contra os manifestantes e quero aqui dizer que isso não foi autorizado pelo governo do estado. O governador Paulo Câmara tem se pautado pela democracia, pelo diálogo, e nesse sentido eu falo também como militante que sou, acostumada a estar nas manifestações populares do nosso estado e do nosso país. Nós condenamos esse tipo de atitude e vamos tirar as consequências do acontecido”, afirmou a vice-governadora.

Leia também:
>>> Na delegacia, vereadora chama PM’s de covardes e diz: “Fiz e faria de novo! Não me arrependo por um segundo do que fiz”

Governador Paulo Câmara

“Sempre pratiquei na minha condição de governador de Pernambuco, os mesmos princípios que defendo como cidadão e democrata. 

Repudiamos todo ato de violência, de qualquer ordem ou origem.

Sobre o ocorrido durante manifestação no Centro do Recife, na manhã deste sábado, determinei a imediata apuração de responsabilidades.

A Corregedoria da Secretaria de Defesa Social já instaurou procedimento para investigar os fatos. O oficial comandante da operação, além dos envolvidos na agressão à vereadora Liana Cirne, permanecerão afastados de suas funções enquanto durar a investigação.

Sempre vamos defender o amplo diálogo, o entendimento e o fortalecimento de nossas instituições dentro da melhor tradição democrática de Pernambuco.”

Prefeito do Recife João Campos

Na democracia não pode haver espaço para cenas como as que assistimos hoje. É preciso abrir investigação sobre o que ocorreu e punir o uso da violência. Reforço a minha solidariedade a quem foi agredido nos atos deste sábado.

Presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros

Foram absolutamente lamentáveis os fatos ocorridos na manifestação deste sábado, no Centro do Recife. No Estado Democrático de Direito, não há espaço para violência ou repressão à liberdade de expressão. Defendemos a apuração e punição exemplar dos responsáveis pelas agressões. Em momentos de crise como o que vivenciamos, é fundamental prevalecer a solidariedade, a união e o diálogo para construção do entendimento.

OAB PE

A OAB Pernambuco, como entidade representativa da advocacia, de defesa do estado democrático de direito e da sociedade civil, vem a público exigir uma apuração rigorosa por parte do Governo do Estado de Pernambuco e punição dos responsáveis pela atuação da Polícia Militar durante toda a manifestação ocorrida neste sábado, na capital pernambucana. Imagens reportam uma repressão absolutamente desproporcional por parte da PMPE, com uso de balas de borracha, gás lacrimogêneo e spray de pimenta, contra grupos que realizavam o ato na área central da cidade.

A OAB Pernambuco também condena e repudia a covarde agressão sofrida pela advogada e vereadora do Recife Liane Cirne por parte de um policial militar até o momento ainda não identificado. A agressão foi filmada e as imagens indicam que a atitude do policial não guarda amparo em qualquer regra ou protocolo sobre o uso legítimo da força. Muito pelo contrário. Tais imagens ressaltam uma agressão gratuita a uma mulher pública no exercício de um ato de cidadania, que não praticava qualquer atitude ao ponto de colocar em risco a integridade do militar.

A OAB Pernambuco, por meio da Comissão de Direitos Humanos e da Comissão de Defesa e Assistência às Prerrogativas Profissionais, irá levar o caso aos órgãos competentes e estará à disposição para prestar assistência no caso.

Senador Humberto Costa

O senador e presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado, Humberto Costa, pediu a apuração rigorosa das agressões feitas por integrantes da Polícia Militar contra manifestantes durante a dispersão do ato contra o presidente Jair Bolsonaro, no Recife. Do mesmo modo como ocorreu em todo o país, o ato vinha sendo realizado de forma pacífica.

Entre os manifestantes atacados de forma truculenta, está a vereadora e líder do PT na Câmara do Recife, Liana Cirne Lins (PT), que foi covardemente agredida e teve que receber atendimento médico de emergência. O senador presta solidariedade a ela e a todos os outros manifestantes que sofreram com a truculência.

O ato ocorreu com respeito às normas de distanciamento social e de proteção individual. O senador cobra do governo e do governador a apuração rigorosa dos fatos e exemplar punição aos responsáveis por este ato violento.

Deputada Teresa Leitão

Todo meu repúdio à ação violenta da Polícia Militar de Pernambuco contra a manifestação Fora Bolsonaro. Pacífica e com regras de segurança. Solidariedade a vereadora do PT,Liana Cirne,agredida com gás de pimenta no rosto.

Vereadora Dani Portela

O governo de Pernambuco reprimiu hoje o povo em um ato pacífico! Estávamos nas ruas por vacina no braço e comida no prato, e recebemos bala e bombas. Quando parlamentares da cidade tentaram dialogar receberam spray de pimenta. Queremos saber para quem o Governo de Pernambuco trabalha?

Deputada Marília Arraes

Tiros de bala de borracha, agressões, prisões, spray de pimenta contra o povo! Inadmissível a violência policial, hoje, no Recife! Quem deu ordem para a PM atacar uma manifestação pacífica? A PM agiu por conta própria? Precisamos de respostas!
 

Câmara do Recife 

Em nome do Poder Legislativo do Recife, a Comissão Executiva da Câmara Municipal repudia com veemência os atos violentos ocorridos neste sábado (29), durante manifestação no centro da cidade. Uma das vítimas destes atos foi a vereadora Liana Cirne (PT), covardemente atingida nos olhos com spray de pimenta, quando tentava dialogar com policiais militares na Ponte Princesa Isabel.
 

“Esperamos do Governo do Estado uma apuração rígida sobre os responsáveis por estas ações”, afirmou o presidente da Câmara do Recife, vereador Romerinho Jatobá.  Ele também destacou que  “a democracia é um patrimônio do povo brasileiro, que precisa ser respeitado e resguardado por todos nós”.

MPPE

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) irá atuar , por meio das Promotorias com atuação na Capital, em relação a todos os fatos relacionados à atuação da Polícia Militar de Pernambuco durante manifestação popular ocorrida neste sábado (29), no Centro do Recife.

Diante dos fatos ocorridos e divulgados em redes sociais, o MPPE, através das Promotorias de Justiça da capital, adotará as providências cabíveis para apurar os fatos ocorridos e adotará as devidas medidas na esfera de suas atribuições, contando com todo apoio da Procuradoria Geral de Justiça.

O Ministério Público ressalta que repugna qualquer ato de violência contra manifestações democráticas e não admite qualquer atitude arbitrária dos agentes públicos responsáveis pela garantia da segurança do povo pernambucano.

Ademais, o MPPE esclarece que está à disposição dos cidadãos para receber informações sobre quaisquer abusos ou excessos, os quais poderão ser detalhados através da Ouvidoria, sem prejuízo da comunicação dos fatos às demais instituições.

Repúdio à violência policial do governo do PSB em Pernambuco 

 
O Partido Socialismo e Liberdade repudia a violência sofrida pelos manifestantes que estavam no ato contra o governo Bolsonaro.
 
O ato estava sendo conduzido de forma pacífica e com distanciamento social, com todos os manifestantes com máscaras.
 
A manifestação pedia comida no prato e vacina no braço e foi recebida com balas de borracha e bombas de efeito moral.
 
Exigimos do Governo do Estado uma apuração e punição efetiva da truculência da PM no dia de hoje.
 

PT Pernambuco

O Partido dos Trabalhadores de Pernambuco (PT-PE) vem a público manifestar indignação e repúdio à ação truculenta da Polícia Militar contra manifestantes que se uniram em ato pacífico neste sábado (29) nas ruas do Recife, em especial àqueles e àquelas que foram covardemente agredidos/as com uso de balas de borracha e spray de pimenta, a exemplo de nossa companheira vereadora da capital, Liana Cirne (PT).

Manifestamos nosso apoio e solidariedade às vítimas de tamanha arbitrariedade, companheiros e companheiras que, no exercício do direito democrático, consideraram importante ir às ruas protestar contra a política sufocante do governo federal e a favor de vacina para todos, auxílio emergencial de R$ 600, mais educação; contra a privatização; e para pedir #ForaBolsonaro, todas as pautas consideradas urgentes e imprescindíveis.

Lembramos que, a despeito das motivações da medida tomada pela PM, esta não é a primeira vez que trabalhadores e trabalhadoras são vítimas da truculência e violência policial em Pernambuco. Mesmo após a redemocratização do País, após um período sombrio em nossa história, práticas nefastas comuns ao período da ditadura militar continuam ocorrendo mesmo que pontualmente e ferindo nosso estado democrático de direito.

À Polícia Militar cabe garantir a segurança dos cidadãos e das cidadãs. Qualquer ato contrário é um crime contra a própria população.

Recife, 29 de maio de 2021.

PARTIDO DOS TRABALHADORES DE PERNAMBUCO

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal