Prevenção

No Cabo, agentes de saúde iniciam mutirão de combate ao mosquito Aedes Aegypti

A ação terá continuidade nesta quarta-feira (26) no bairro de São Francisco.

Os agentes de Vigilância em Saúde do Cabo de Santo Agostinho iniciaram nesta terça-feira (25), na Charnequinha, um mutirão de conscientização, prevenção e educação sobre as ações que a população deve tomar para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, vetor de doenças como dengue, zika e chicungunha. 

A ação terá continuidade nesta quarta (26) no bairro de São Francisco. Na quinta (27) e na sexta (28), os agentes visitam as casas dos moradores de Pista Petra e Sapucaia. Na Charnequinha, a Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) registrou um aumento de mais de 60% de 2020 para 2021, onde já foram notificados 266 casos de dengue este ano.

Com 179 casos de chicungunha registrados, o bairro aumentou a incidência da doença em quase 70% no mesmo período. 

O município também vem apresentando índices preocupantes de presença do Aedes Aegypti nas residências. Segundo o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes Aegypti (LIRAa), os imóveis do Cabo de Santo Agostinho vêm apresentando um percentual crescente de presença do mosquito, chegando a 4,1% das casas com a presença de larvas do inseto vetor.

Em relação aos reservatórios dentro das residências, esse índice sobe para 5,2% registrados no último levantamento amostral. Esses percentuais apontam para um risco de epidemia. O nível satisfatório para esse estudo é de 1%.

Fabianna Marjorie é  coordenadora técnica de Controle Vetorial das Arboviroses da UVZ, órgão ligado à Gerência de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde. Ela explica qual o objetivo dos técnicos da prefeitura neste trabalho de porta em porta.

“Estamos fazendo o tratamento inspecional dos reservatórios com água acumulada nas casas, e dependendo do caso, usamos larvicidas para combater a proliferação. Esse trabalho é feito de dois em dois meses, mas desta vez estamos dando ênfase à limpeza de calhas, piscinas e outros reservatórios, além de estimular o morador a solucionar o problema ele próprio”, disse.

No Cabo, agentes de saúde iniciam mutirão de combate ao mosquito Aedes Aegypti
No Cabo, agentes de saúde iniciam mutirão de combate ao mosquito Aedes Aegypti. Foto: Mariangela Vianna / PMCSA

Ver mais:

>> Cabo volta a imunizar gestantes, puérperas e inicia a campanha para pessoas com 18 anos ou mais do grupo de comorbidades

>> Prefeito do Cabo, Keko do Armazém recebe apoio de deputados do PSB

>> Cabo começará vacinação para pessoas com 30 e 18 anos do grupo comorbidades

Ela salienta que o inverno é propício para a proliferação do mosquito causador da dengue, já que as chuvas aumentam o empoçamento de água, onde o inseto deposita seus ovos.

“Queremos diminuir esses índices e sensibilizar a população. Medidas simples como fazer a inspeção semanal de caixas d’água, pote do motor da geladeira e vasos é importante. Não se pode deixar água parada dentro de casa, o Aedes Aegypti é atraído para ambientes com pouca luz”, salienta. 

No caso das caixas d’água e cisternas é importante que o morador fique atento a rachaduras, pois qualquer espaço é suficiente para o mosquito passar para depositar seus ovos.

Marjorie salienta que o município fornece para a população capa de proteção de caixas d ́água. O período de inspeção de uma semana é importante para quebrar o ciclo de vida do Aedes aegypti, que leva de oito a 12 dias para se proliferar, do ovo depositado, sua eclosão em larvas e seu desenvolvimento à fase adulta.

O mutirão de conscientização continua na semana que vem no em Pirapama (na segunda, dia 31). A equipe de vigilância do município também recebe denúncias de moradores que verificarem situações que podem favorecer a proliferação do mosquito. Os telefones são (81) 3542.9030 e o (81) 9159.1148.

Veja como evitar a proliferação do Aedes Aegypti:

  • Redobre a atenção para os locais ideais para o amadurecimento dos ovos e larvas que acumulam água como: ralos, depósitos de água, calhas, pneus, garrafas, algumas plantas e os pratinhos de seus jarros, copos descartáveis, garrafas pet, cascas de ovos, baldes e até mesmo entulhos em quintais.

  • Elimine a água acumulada das lajes e calhas

  • Mantenha sempre limpa as piscinas

Da redação do Portal com informações da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal