Agenda

Bolsonaro participa da cerimônia de posse do presidente do Equador e segue orientações e uso de máscara

Ao lado de mandatários de outros países, o Presidente Jair Bolsonaro acompanhou a cerimônia que ocorreu no dia em que se celebra a oficialização da independência do país.

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, participou, na segunda-feira (24), em Quito, capital do Equador, da posse do presidente do país, Guillermo Lasso. Ao lado de mandatários de outros países, o Presidente Jair Bolsonaro acompanhou a cerimônia que ocorreu no dia em que se celebra a oficialização da independência do Equador.

Guillermo Lasso foi eleito presidente da República do Equador no dia 11 de abril. O ex-banqueiro já havia concorrido ao cargo por duas vezes. Após a vitória, o Presidente Bolsonaro cumprimentou Lasso, pelas redes sociais, e disse estar certo de que os dois estreitarão ainda mais os laços que unem as duas nações e trabalharão pela liberdade na região.

Leia também:
>>>Bolsonaro: ‘Lamento cada morte no Brasil, não importa a motivação da mesma. Temos que ser fortes’

Trocas comerciais

De janeiro a abril de 2021, o Brasil exportou o equivalente a US$ 242 milhões para o Equador, o que dá um saldo positivo na balança comercial entre os dois países de cerca de US$ 195 milhões. Em 2020, o Brasil teve um superávit na balança comercial com o país de US$ 512 milhões. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério da Economia.

O Equador corresponde a 0,3% da participação nas exportações brasileiras entre janeiro e abril deste ano e assim está na 48ª posição no ranking dos países para quem o Brasil vende.

O Brasil exporta para o Equador principalmente veículos, produtos laminados de ferro, outros produtos para a indústria de transformação e papel. O Brasil compra do país, em maior volume, o chumbo, resíduos de metais de base não ferrosos e de sucata, além de pescado e crustáceos.

Cooperação

O Brasil e o Equador estabeleceram relações diplomáticas em 1844. Os países têm iniciativas de cooperação em áreas como gestão de recursos hídricos e facilitação de investimentos.

Em 2016, após o norte do Equador ser atingido por um terremoto, o Brasil prestou ajuda humanitária com o envio de uma aeronave militar e suprimentos para atender os atingidos.

Da redação do Portal com informações do Governo Federal 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal