Esclarecimentos

Ministro da Ciência e Tecnologia será ouvido na Comissão da Covid-19 nesta segunda (24)

O encontro virtual também vai permitir atualizar as informações sobre investimentos em pesquisa e tecnologia para alternativas de vacinação contra o coronavírus.

A Comissão Temporária da Covid-19 vai promover uma audiência pública remota, nesta segunda-feira (24), às 10h, para ouvir o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

A audiência tem o objetivo de discutir o impacto do corte no orçamento do Ministério da Ciência e Tecnologia sobre as pesquisas em andamento no país. A pasta teve R$ 272 milhões bloqueados no Orçamento de 2021. O encontro virtual também vai permitir atualizar as informações sobre investimentos em pesquisa e tecnologia para alternativas de vacinação contra a covid-19. A audiência foi solicitada pelo relator da comissão, senador Wellington Fagundes (PL-MT).

Presidida pelo senador Confúcio Moura (MDB-RO), a Comissão Temporária da Covid-19 foi criada para acompanhar as ações do governo nas questões de saúde pública relacionadas ao coronavírus. A comissão tem previsão de funcionamento até 30 de junho.

A audiência será realizada de forma interativa, com a possibilidade de participação popular. Dúvidas, críticas e sugestões poderão ser enviadas por meio do portal e-Cidadania ou pelo telefone do Alô Senado (0800 612211).

Fonte: Agência Senado

CPI da Covid

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello afirmou, na quinta-feira, 20 de maio, que a culpa pela falta de oxigênio hospitalar, que provocou o colapso na rede sanitária de Manaus (AM), é tanto da Secretaria de Saúde do Amazonas quanto da empresa White Martins, que fornecia o insumo para a capital amazonense.

Pazuello informou também que o governo federal chegou a discutir uma intervenção no Amazonas, mas desistiu da ideia após ouvir o governador do estado, Wilson Lima.

“[A decisão de intervir] foi levada ao conselho de ministros, o governador se apresentou, se justificou. Desculpa, quero retirar o termo, não é conselho de ministros, é reunião de ministros, com o presidente. O governador se explicou e foi decidido pela não intervenção”, explicou.

Na avaliação do general, a pasta responsável por gerir o enfrentamento da pandemia no estado “não focou em oxigênio e ficou focada em outras coisas”.

“Fica claro para mim que a preocupação do acompanhamento do oxigênio não era um foco da Secretaria de Saúde do Estado de Amazonas. No próprio plano de contingência, não apresentava nenhuma medida sobre oxigênio”, disse.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal