Adiamento

Pazuello cancela ida à CPI após contato com dois infectados por Covid

Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da comissão, afirmou que o ex-ministro comunicou a impossibilidade de comparecimento.

Sob a justificativa de ter tido contato com dois assessores que foram diagnosticados com covid-19, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello informou à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que não poderá comparecer ao Senado na quarta-feira, 5 de maio, para prestar esclarecimentos. A informação foi dada nesta terça-feira, 4 de maio, pelo vice-presidente do colegiado, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).Pazuello, Pazuello cancela ida à CPI após contato com dois infectados por CovidPazuello, Pazuello cancela ida à CPI após contato com dois infectados por Covid

Como ministro que mais tempo ficou na pasta durante a pandemia do novo coronavírus – 10 meses – o depoimento de Pazuello, aprovado na semana passada pela CPI, é um dos mais aguardados, por isso, foi o único da semana que a comissão reservou um dia inteiro.

Leia mais:
>>> Ao vivo: CPI da Pandemia ouve ex-ministro Luiz Henrique Mandetta; acompanhe

O ex-ministro que estava no comando da pasta no auge da crise da covid-19, deve ser questionado, entre outros assuntos, sobre a falta de oxigênio em Manaus, o número de mortes e infectados pela doença e demora na compra de vacinas.

Com o impedimento de Pazuello, uma nova data deve ser marcada para a ida do ex-ministro ao Senado, visto que muitos senadores resistem à possibilidade de depoimentos remotos. Senadores querem evitar que os convocados recebam orientações sobre como responder às perguntas, em depoimentos remotos.

Por decisão do presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM) o depoimento do antecessor dele, o médico Nelson Teich, que seria na tarde hoje foi adiado para amanhã.

Agência Brasil

CPI da Pandemia

Acompanhe ao vivo o depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, na manhã desta terça-feira, 4 de maio, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada para apurar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da covid-19. O também ex-ministro Nelson Teich, sucessor de Mandetta, será ouvido a partir das 14h.

A convocação dos ministros atende uma série de requerimentos aprovados na semana passada. O relator, Renan Calheiros (MDB-AL), o vice-presidente do colegiado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) são autores dos pedidos. Segundo eles, os depoimentos dos ex-ministros devem ajudar a esclarecer se o Brasil poderia ter tomado outro rumo no enfrentamento a pandemia e freado o número de mortes.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal