Doença

Ex-vice-presidente Marco Maciel, de 80 anos, está hospitalizado no DF Star

Antes de ser vice-presidente, foi eleito senador por Pernambuco, cargo que exerceu entre os anos de 1983 e 1995, foi também ministro da Casa Civil e da Educação, além de deputado estadual e federal.

O ex-vice-presidente da República Marco Maciel, de 80 anos, foi internado pela segunda vez em um intervalo de apenas dois meses. Maciel está hospitalizado no DF Star, em Brasília, tratando uma infecção bacteriana. Ele foi diagnosticado com Alzheimer em 2014.

Vice nos dois governos de Fernando Henrique Cardoso (1995 a 2003), Maciel precisou ser internado em março por causa da Covid-19. Na ocasião, ele e a esposa, Ana Maria, haviam tomado a primeira dose da vacina de Oxford/Astrazeneca, mas ainda assim contraíram o vírus. No entanto, só ele precisou ser hospitalizado.

Marco Maciel é considerado por muitos o vice-presidente ideal, por seu perfil discreto e por não ‘conspirar’ contra o presidente. Antes de ser vice-presidente, foi eleito senador por Pernambuco, cargo que exerceu entre os anos de 1983 e 1995, e depois entre 2003 e 2011. Também foi ministro da Casa Civil e da Educação, além de deputado estadual e federal.

É autor de frases conhecidas e repetidas até hoje, sendo uma delas: “Tudo pode acontecer, inclusive nada”.

Fonte: Pleno News

Leia Também:  Família de Marco Maciel quebra o silêncio e fala da doença de Alzheimer

Desde o ano de 2001 quando foi diagnosticado com Alzheimer, Marco Maciel, 79 anos, que já foi deputado estadual e federal (Presidente da Câmara de 1977 a 1979), governador de Pernambuco, Ministro da Educação (1986), senador e vice-presidente da República (de 1995 a 2002), atualmente se encontra em estado avançada da doença sem andar e falar e dependendo dos cuidados de sua esposa, a aposentada Ana Maria Maciel, 78 anos, no qual soma 52 anos de matrimônio. Ela agora se dedica aos cuidados do companheiro assumindo todas as responsabilidades da casa com muito amor e paciência.

Os primeiros sinais da doença mais se assemelhavam aos da depressão. Maciel começou um tratamento e meses depois veio o diagnóstico do Alzheimer. “Até 2014, a doença evoluiu negativamente, porque, como era político, as pessoas perguntavam sobre fatos históricos e ele não conseguia lembrar. Ele percebia o esquecimento e ficava constrangido. No fim de 2014, ele não quis mais sair, só para consultas e coisas corriqueiras”.

“As pessoas têm muito preconceito com o Alzheimer. Acham que a pessoa começa a falar um monte de bobagem e fica desligado do mundo. Com meu marido não foi assim. Ele continuou sendo o mesmo homem educado com todos. Continua sempre cheiroso e limpo como sempre gostou de estar. É o rei da nossa casa”.

O ex-vice-presidente conta com o auxílio da mulher e de uma equipe de profissionais para as atividades do dia a dia.

Alzheimer

A doença é neurodegenerativa progressiva e se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória, comprometimento progressivo das atividades de vida diária e uma variedade de sintomas neuropsiquiátricos e de alterações comportamentais. Ela acomete em grande parte idosos e representa cerca de 50% a 75% dos casos de demência no mundo, sendo o tipo mais frequente da enfermidade cerebral. Suas causas ainda não são totalmente conhecidas. O dia 21 de setembro é marcado como o Dia Mundial do Alzheimer.

Da redação do Portal de Prefeitura com informações do Correio Braziliense

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal