Troca

Após três anos no PCdoB, deputado João Paulo acerta retorno ao PT

A informação é da Folha de S. Paulo que também revelou que ele se reuniu com o ex-presidente Lula e Gleisi Hoffmann.

O ex-prefeito do Recife e deputado estadual, João Paulo Lima e Silva já acertou os detalhes para retornar ao Partido dos Trabalhadores (PT). A informação é da Folha de S. Paulo que também revelou que ele se reuniu com o ex-presidente Lula e Gleisi Hoffmann. A decisão já foi comunicada a direção do PCdoB.

“Esta decisão (de voltar ao PT) não está ligada a nenhuma participação em cargos majoritários ou não no PT”, disse João Paulo.

O deputado ainda disse que não há data certa para o retorno ao PT, partido do qual foi fundador em 1980 e esteve filiado até abril de 2018.

“Não combinamos ainda um data, mas o que foi muito importante para mim foi o que Lula me disse: ‘Para mim você que tem uma história muito bonita de 50 anos de lutas em momento nenhum você saiu do partido’”, disse o deputado.

Sob reserva de fonte, um petista experiente afirma que a relação de João Paulo ficou desgastada com o PCdoB após o pleito do Recife.

“Ele está muito escanteado do PCdoB depois da eleição. Foi problema em Olinda (onde foi candidato a prefeito) e no Recife, onde declarou voto em Marília Arraes contra João Campos no segundo turno, mesmo com o PCdoB no palanque do PSB”.

Ver mais:

>> João Paulo está preocupado com avanço do conservadorismo e fundamentalismo religioso no Brasil

>> Deputado João Paulo: “somos as maiores vítimas do genocídio que vem acontecendo no Brasil”

João Paulo governou o Recife entre 2001 e 2008. Em 2010, foi eleito deputado federal como o terceiro mais votado de Pernambuco. Em 2012, foi candidato a vice-prefeito do Recife na chapa puro sangue do PT com Humberto Costa na cabeça de chapa, após um processo interno turbulento do PT que rifou a possibilidade do então prefeito João da Costa, rompido à época com João Paulo, disputar a reeleição.

Em 2014, João Paulo candidatou-se ao Senado na chapa que tinha Armando Monteiro Neto (PTB) como candidato a governador, mas perdeu a disputa para Fernando Bezerra Coelho, então no PSB e atualmente no MDB e líder do governo Bolsonaro.

Dois anos depois, perdeu a disputa pela Prefeitura do Recife no segundo turno para Geraldo Julio, que foi reeleito, em meio a um processo de desgaste do PT perante o eleitorado, no mesmo ano do
impeachment de Dilma Rousseff.

Em 2018, deixou o PT e se filiou ao PCdoB, por onde foi eleito deputado estadual por Pernambuco.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal