Declaração

Humberto Costa diz que ministros da Saúde de Bolsonaro terão de se explicar à CPI da Pandemia

Os trabalhos da Comissão começaram, nesta quinta-feira, 29 de abril, com a tropa de choque do governo tentando, mais uma vez, tumultuar o funcionamento do colegiado.

Presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, o senador Humberto Costa (PT-PE) pediu a abertura de investigação para apurar o uso de perfis falsos por Jair Bolsonaro na tentativa de melhorar a própria imagem nas redes sociais durante o período mais trágico de pandemia no país.

Um levantamento feito pela plataforma Bot Sentinel, que analisa publicações nas redes pelos chamados robôs, apontou um aumento de 3.441% nas interações em favor do presidente no mês passado, considerado o pior março da história para o Brasil.

Os trabalhos da CPI da Covid começaram, nesta quinta-feira, 29 de abril, com a tropa de choque do governo Bolsonaro tentando, mais uma vez, tumultuar o funcionamento do colegiado. Após a discussão que tomou as duas primeiras horas da sessão, foram aprovados requerimentos de informação a órgãos públicos e a convocação dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello e, ainda, do atual ministro Marcelo Queiroga e do presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres.

Para o senador Humberto Costa (PT-PE), membro titular da CPI, todos os integrantes e ex-integrantes do governo Bolsonaro terão de explicar, logo no início dos depoimentos ao colegiado, como as ações e omissões do governo federal levaram à tragédia que já matou 400 mil brasileiros.

“Vamos reconstruir os erros dessa tragédia desde o início. Precisamos entender como foi construída essa falência de gestão que nos trouxe à maior crise sanitária da história”, disse Humberto.

Leia mais:
>>> Humberto Costa: “Tumulto em instalação de CPI mostra desespero de Bolsonaro com investigações”

Os senadores aprovaram, na manhã desta quinta, 310 requerimentos de informação a órgãos públicos. Com o aval também às convocações, a agenda de oitivas começou a ser organizada já a partir da semana que vem. Na terça-feira, serão ouvidos Mandetta e Teich.

Na quarta, toda a sessão será dedicada ao general Pazuello. Na quinta-feira, será o dia de Queiroga e Barra Torres.

“Eu espero que todos os depoentes, os ex-ministros e o atual, o presidente da Anvisa, vejam essa convocação à CPI como uma oportunidade de passarem a limpo tudo o que aconteceu. Esperamos que eles falem tudo o que sabem, abram o jogo, contem as entranhas de uma administração que conduziu o Brasil a essa catástrofe”, afirmou o senador, que é ex-ministro da Saúde de Lula e atual presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal