Saúde Pública

Pernambuco divulga tipos de comorbidades que se encaixam no grupo prioritário da vacinação contra Covid; confira lista

Governo estadual também afirmou que a imunização vai avançar por faixa etária, começando com aqueles entre 55 e 59 anos, e decrescendo a partir da chegada das vacinas até chegar aos 18 anos.

Na segunda-feira (27), em pactuação com gestores municipais, o Governo de Pernambuco definiu como será o procedimento para a imunização das pessoas com comorbidades, próximo grupo a ser vacinado, assim que o Estado receber doses suficientes.

A pessoa com comorbidade deve preencher um formulário, que será disponibilizado para que esse atestado possa ser apresentado no ato da vacinação. Também foi acordado que essa vacinação irá avançar por faixa etária, começando com aqueles entre 55 e 59 anos, e decrescendo a partir da chegada das vacinas até chegar aos 18 anos.

As exceções serão as pessoas que fazem hemodiálise e com síndrome de Down, por recomendação do MS, e as pessoas vivendo com HIV, transplantadas e com obesidade mórbida, que poderão ser vacinadas em sua totalidade já no primeiro momento.

 

Veja a lista:
Pernambuco divulga tipos de comorbidades que se encaixam no grupo prioritário da vacinação contra Covid; confira lista Pernambuco divulga tipos de comorbidades que se encaixam no grupo prioritário da vacinação contra Covid; confira lista Pernambuco, Pernambuco divulga tipos de comorbidades que se encaixam no grupo prioritário da vacinação contra Covid; confira lista

Estratégia

Na segunda (26), o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde, pactuou com os gestores municipais que as doses remanescentes da Coronavac/Butantan devem ser utilizadas, prioritariamente, como segunda dose, para completar os esquemas vacinais já iniciados contra a Covid-19.

A decisão foi tomada em virtude da última remessa do imunizante encaminhada pelo Ministério da Saúde (MS) ter vindo em quantidade abaixo da esperada. Ainda foi reforçado que, caso não haja estoque, os gestores municipais devem fazer o agendamento para quando uma nova remessa chegar, prevista apenas para maio.

É imprescindível que, quando houver o imunizante, seja feita a segunda aplicação, garantindo a imunidade do indivíduo. Quem recebeu a primeira dose terá seu esquema vacinal completo. A medida que cheguem mais imunizantes, será finalizado o esquema, sem perda de eficácia da vacina.
Para se ter ideia, de 17 de março, quando os municípios foram orientados a usar todas as doses na primeira aplicação, até hoje, Pernambuco recebeu 1,066 milhão de doses da Coronavac. Deste total, 596 mil foram destinadas para a primeira dose e apenas 470 mil para a segunda.

Há, portanto um déficit de mais de 126 mil doses da vacina Coronavac para completar a imunização dos pernambucanos. Na última remessa enviada, em 24 de abril, havia a expectativa de recebimento de pelos menos este quantitativo. Mas houve apenas a entrega de 28,4 mil unidades do imunizante produzido pelo Instituto Butantan.

Da redação do Portal com informações do Governo de Pernambuco 

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal