Ofensas

Vídeo: Bolsonaro chama repórter de idiota depois de ser questionado sobre foto com placa de “CPF cancelado”

Caso aconteceu no estado da Bahia. Profissional de comunicação trabalha na TV Aratu, afiliada do Sistema Brasileiro de Televisão no local.

O presidente do Brasil , Jair Bolsonaro, agrediu verbalmente uma profissional de comunicação depois de ser questionado o motivo que o a posar para uma foto segurando uma placa em que estava escrito “CPF cancelado”. O chefe do executivo nacional chamou a repórter da TV Aratu, afiliada do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) de idiota e disparou “Não tem o que perguntar, não?”. O vídeo foi publicado nas redes sociais.

Veja o vídeo:

Na última sexta-feira, 26 de abril, nos bastidores do programa de Sikêra Jr., Bolsonaro posou sorrindo com a tal placa citada pela repórter. A imagem tomou conta das redes sociais e foi um dos assuntos mais comentados no Twitter. A expressão “CPF cancelado” é uma referência aos bandidos mortos pela polícia. Sikera Jr. é conhecido por comemorar dançando as notícias sobre morte de criminosos.

Posicionamento

Em visita ao estado do Amazonas, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro disse durante entrevista para a TV local que o Exército Brasileiro está preparado para evitar as medidas de isolamento social decretadas pelos governadores e prefeitos do Brasil. Segundo Bolsonaro, a “política do lockdown, do toque de recolher, essa política de ‘fique em casa’  são um absurdo”.

A declaração foi feita durante o programa do apresentador Sikêra Junior, que também faz críticas aos governadores no combate a pandemia da Covid-19.

“Se tivermos problemas, nós temos um plano de entrar em campo. Eu sou o chefe supremo das Forças Armadas. O nosso Exército, as nossas Forças Armadas, se precisar, nós iremos para as ruas. Mas não para manter o povo dentro de casa, e sim para restabelecer todo o artigo 5º da Constituição. Se eu decretar isso, vai ser cumprido este decreto. Então, as nossas Forças Armadas podem ir para a rua um dia, sim, dentro das quatro linhas da Constituição para fazer cumprir o artigo 5º, direito de ir e vir, acabar com essa covardia de toque de recolher, direito ao trabalho, liberdade religiosa de culto, para cumprir tudo aquilo que está sendo descumprido por parte de alguns governadores e alguns poucos prefeito”, afirmou o presidente Bolsonaro.

Durante a sua fala no vídeo,  o presidente Bolsonaro também afirmou que esse “transtorno” foi causado pelo STF, pelo “poder excessivo que delegou” aos governadores:

“Agora o que acontece? Eu não posso extrapolar, e isso alguns querem que a gente extrapole. Eu estou junto com meus 23 ministros, você pega da Damares ao Braga Netto, todos, 23, praticamente conversados sobre isso aí, o que fazer se um caos generalizado se instalar no Brasil pela fome, pela maneira covarde como alguns querem impor essas medidas”, disparou.

Durante a entrevista, o chefe do executivo nacional cumprimentou um jumento que é um dos personagens do programa, e brincou ironizando o presidente Lula dizendo: “Companheiro, em 2022 estamos juntos”.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal