Religiosidade

Alepe: Bancada Evangélica coloca em votação definitiva se igrejas são serviços essenciais em PE

A proposta vem sendo defendida pela Bancada Evangélica da Casa do Poder Legislativo Estadual. Deputados estaduais participam da votação a partir das 10h30 desta quinta-feira, 22 de abril.

Nesta quinta-feira, 22 de abril, parlamentares da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) votam para decidir se igrejas e templos religiosos do Estado são considerados serviços essenciais durante a pandemia do novo coronavírus. A proposta vem sendo defendida pela Bancada Evangélica da Casa do Poder Legislativo Estadual. Os deputados estaduais participam da votação a partir das 10h30.

Atualmente, de acordo com o decreto do Governo de Pernambuco, atividades religiosas com a presença dos fiéis podem acontecer durante a semana das 5h às 20h e nos fins de semana das 9h às 17h. Todos os locais precisam respeitar os protocolos de saúde e respeitar o distanciamento social. Caso o projeto seja aprovado, as atividades poderão acontecer em qualquer horário, mas respeitando todas recomendações da gestão estadual.

“O projeto atravessou todos os trâmites da casa enfrentou todas as comissões os ajustes e vai com força e tem tudo para ser aprovado. Se tudo der certo, ele vai para sanção com o governador de Pernambuco. Foi uma luta grande tanto para o autor do projeto, como para as bancadas evangélicas e cristãs, quanto para todos que conhecem o papel importante da igreja neste momento de pandemia”, afirmou o pastor Cleiton Collins.

A votação será transmitida ao vivo pelos canais oficiais da Assembleia Legislativa de Pernambuco.

Defesa

A proposta que pretende classificar a atividade religiosa como essencial em períodos de calamidade pública – como é o caso da pandemia do novo coronavírus – voltou a ser tema de discursos na Reunião Plenária da quinta,25 de março. Os deputados Pastor Cleiton Collins (PP), que é autor do Projeto de Lei (PL) nº 1094/2020, e William Brigido (REP) reafirmaram o papel das religiões em momentos de catástrofes, destacando a função dos templos para aliviar o sofrimento dos fiéis.

“Não sabemos o que vai acontecer daqui para frente, mas os templos devem continuar funcionando e sendo parceiros dos poderes públicos nesta hora tão difícil”, ressaltou Collins. O parlamentar afirmou que as organizações das Nações Unidas (ONU) e a Mundial de Saúde (OMS) reconhecem a importância da espiritualidade para ajudar as pessoas no enfrentamento às doenças. “Com a Covid-19 não seria diferente. Queremos amenizar a dor do povo, sem interferir nas decisões das  autoridades sanitárias”, frisou.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal